Irreligiosos

Se você não sabe, aceita e não questiona, embota-se e acaba virando crente.

Qual a opinião de cada um? Quais as razões dessa opinião? Qual a relação entre a hipnose e o espiritismo? Gostaria de desenvolver esse debate porque, possivelmente, esse será tema do meu próximo vídeo, e assim a opinião de vocês seria muito importante.
Abçs 

Exibições: 12230

Responder esta

Respostas a este tópico

Alfredo (e também os demais):

Para tentar responder à sua pergunta sobre a relação entre hipnose e espiritismo, mais especificamente no que se refere à utilização da hipnose nas religiões, recomendo o meu post "TÉCNICAS DE CONVENCIMENTO DE MASSAS E CONQUISTA DA MENTE", publicada no meu outro blog, o "Debata, Desvende e Divulgue!", na categoria "NOM" (Nova Ordem Mundial).

Trtata-se da minha apreciação sobre o artigo "A Batalha Pela Sua Mente", do hipnólogo e conferencista Dick Stupthen, que tacitamente autorizou a republicação da matéria, extraída de sua fita gravada, na íntegra. Foi produzida pelo autor quando este foi conferencista no Congresso Mundial de Hipnólogos Profissionais, em Las Vegas, Nevada (USA).

A razão da não repordução aqui é que o artigo é muito longo, sendo preferível a opção do link direto. Tenho certeza de que a matéria é de grande valia e de especial interesse para todos que estudam religião e queiram compreender como se dá o convencimento das massas de crentes, fiéis ou seja lá o que for. As técnicas são válidas para convencimento de qualquer tipode plateia. E a coisa funciona, estejam certos. Claro e mais que óbvio que as religiões trataram de aprendê-las e colocá-las em prática.

Vale a pena conferir, asseguro e assino embaixo.



Alfredo Bernacchi disse:

Olá Paulo.

Existem vários sentidos que você não citou com os quais podemos ou não identificar esses espíritos.

Um deles é a inteligência. Outro o raciocínio. Outra a capacidade de análise, outro é a cultura. Outro é o bom senso, outro é a malícia e mais um, o desconfiômetro.

Colocados na devida ordem e usados para observar esses fenômenos você concluirá certamente pela MENTIRA.

 

Vá em frente. A receita está aí.

Abraços

 

 

Alfredo eu não disse que acredito em espirito, eu disse que não se deve acreditar em tudo, nem duvidar de nada, mas se existir espiritos realmente eu digo não tem nada a ver com religião e apenas um fenomeno desconhecido para nós. Paulo Luiz Mendonça.

 

Ivo. O meu livro "A Bíblia do Ateu" explica tudo isso de forma mais simples, com 1/3 do tamanho, o que facilita a compreensão. No fim, exatamente a mesma coisa. É bom quando um texto ratifica o outro, principalmente quando vêm de autores ou fontes diferentes.

Muito bom. Não consegui ler tudo, li mais da metade, mas já conheço fartamente o assunto.

Abç

Alfredo Bernacchi

Paulo, certamente estamos ambos caminhando na mesma direção. Acredito que eu estudo isso há mais tempo que você e por essa razão minhas conclusões estão mais definidas. Leia o meu livro "A Bíblia do Ateu". É aonde concentro a maior parte do assunto espíritos, e use para aumentar ainda mais os seus conhecimentos. Abraços.



Paulo Luiz Mendonça. disse:

Alfredo Bernacchi disse:

Olá Paulo.

Existem vários sentidos que você não citou com os quais podemos ou não identificar esses espíritos.

Um deles é a inteligência. Outro o raciocínio. Outra a capacidade de análise, outro é a cultura. Outro é o bom senso, outro é a malícia e mais um, o desconfiômetro.

Colocados na devida ordem e usados para observar esses fenômenos você concluirá certamente pela MENTIRA.

 

Vá em frente. A receita está aí.

Abraços

 

 

Alfredo eu não disse que acredito em espirito, eu disse que não se deve acreditar em tudo, nem duvidar de nada, mas se existir espiritos realmente eu digo não tem nada a ver com religião e apenas um fenomeno desconhecido para nós. Paulo Luiz Mendonça.

 

Alfredo Bernacchi,

Você postou essa questão desde 03-10-10, mas só agora estou acessando. No livro O Espírito do Ateísmo o autor francês André Comte-Sponville fala sobre esse assunto:

"O que é o espírito? É o poder de pensar... .  'espiritual' seria sinônimo de 'mental', ou de 'psíquico'." (p.128) "Ser ateu ... é negar a transcendência, a espiritualidade". (p.129) "A natureza existe antes do espírito que a pensa". "É onde o naturalismo leva ao materialismo". "O espírito não é causa da natureza. É seu resultado...". (p.131)

"Como a única espiritualidade socialmente observável em nossos países foi durante séculos uma religião (o cristianismo), acabou-se acreditando que religião e espiritualidade eram sinônimos". "Se tudo é natural, a espiritualidade também  é". (p.132)

Conforme você pode observar, só podemos conceber o espírito como uma expressão mental, psíquica, ou seja, é resultado de reações físico-químicas de nosso cérebro. E tudo é produto da natureza, enquanto essa mesma natureza - o Universo - seria incriado, eterno, tal como defende em seus livros nosso cosmólogo Mario Novello.

A origem dessa ideia de que exista um 'espírito' independente de nosso corpo originou-se do fenômeno do sonho. Conforme já disse em outro lugar, o homem desde sempre interpretou o fenômeno onírico com um equívo absoluto. Pensavam eles que o sonho era uma entidade que saía e voltava ao corpo. Foi nesse momento que surgiu o animismo - de alma - culminando com a ideologia religiosa do espírito e do espiritismo.

"só podemos conceber o espírito como uma expressão mental, psíquica, ou seja, é resultado de reações físico-químicas de nosso cérebro."

...................

Perfeito! É isso aí.

Alfredo

Ivo,

Até recentemente você dizia que não tinha uma convicção formada sobre a questão do espírito, e que precisaria de um bom tempo para ter uma posição mais sólida sobre o assunto. Não sei se você já chegou a essa condição, de qualquer maneira o texto que enviei hoje ao Alfredo Bernacchi pode lhe ser últil. Além das breves referências sobre o assunto, lá foi indicada uma obra - O Espírito do Ateísmo - onde inclusive estão citadas até as páginas atinentes à questão.

Ivo S. G. Reis disse:

Alfredo:

Honestamente, com relação a espíritos e, conseqüentemente, à teoria reencarnacionista, ainda não tenho convicção firmada e continuo estudando muito o assunto. Mas acho que ainda vou levar muitos meses antes de concluir. O que posso adiantar, segundo o meu ponto-de-vista, é que mesmo que fique comprovado a existência de espíritos e a reencarnação, isto nada tem a ver com deuses e religiões, sendo apenas mais um fenômeno físico natural ainda não compreendido inteiramente pelo homem, como tantos semelhantes.

De qualquer forma, e diante de alguns casos documentados (e inexplicados) de possíveis reencarnações eu ainda não teria coragem de escrever ou afirmar taxativamente ESPÍRITOS NÃO EXISTEM.

De lembrar que as palavras "espírito" e "alma" (existem diferenças e não são sinônims perfeitas) são apenas termos cunhados pelo homem para denominar uma manifestação de forma de energia desconhecida.

O mal das pessoas é tentar ligar tudo o que desconhecem ao campo religioso. E o fazem porque talvez a religião tenha sido mesmo criada para não explicar nada, ou melhor: para fingir que tem as respostas para o inexplicado pela ciência. Como não precisa provar nada, é fácil tirar qualquer ilação.

 

Seria interessante que o Ivo desse mais detalhes do que ele escreveu para que pudéssemos analisar:

"De qualquer forma, e diante de alguns casos documentados (e inexplicados) de possíveis reencarnações eu ainda não teria coragem de escrever ou afirmar taxativamente ESPÍRITOS NÃO EXISTEM."

Abraços.

Alfredo e Assis:

Preliminarmente, e só para começar este comentário, ratifico (para alguns que possam ter dúvidas, eu disse RATIFICO e não retifico) o que disse antes:

"...De qualquer forma, e diante de alguns casos documentados (e inexplicados) de possíveis reencarnações eu ainda não teria coragem de escrever ou afirmar taxativamente ESPÍRITOS NÃO EXISTEM."

Fica muito difícil explicar para vocês, num único comentário, os porquês dos meus cuidados com determinadas afirmações. Mesmo assim, vou tentar resumir, deixando claro, porém, que vou ficar devendo maiores explicações porque, como disse, ainda estou estudando o assunto e não tenho convicção formada. O que possuo até agora são dados para investigar e concordar ou contestar. Sinto-me indo numa direção sim, mas que não tenho como sustentar (ainda). A única coisa que posso adiantar já com alguma certeza é que manifestações espíritas nada têm a ver com deuses ou religiões. Mas daí a afirmar que reencarnação e espíritos não existem, vai uma distância muito grande.

Alguns de vocês que leem meus posts e comentários, devem ter percebido que não me declaro "ateu" e sim "agnóstico" (com grande simpatia pelo ateísmo), e um irreligioso convicto, que além de ser irreligioso-antirreligioso, combate ferrenhamente as religiões, por considerá-las inúteis e causadoras de grandes mazelas sociais, que levam o ser humano ao obscurantismo e a servidão, transformando-os em verdadeiros zumbis, sem vontade própria, fáceis de serem dominados. Como tenho o meu lado libertário e anarquista (no sentido filosófico do termo), não poderia jamais ser religioso ou sequer simpatizante.

Poderia alguém então perguntar: "Ora se você pensa assim, e se praticamente ateus e agnósticos são quase a mesma coisa, farinhas do mesmo saco, por que não assume logo o seu ateísmo?" Aí está a questão: gosto de ter a certeza absoluta em tudo o que afirmo; e não acredito em verdades absolutas e sim em verdades relativas (não me peçam para explicar isso, porque é uma complicada teoria filósofica que defendo e agora, estudante de filosofia, pode ser até que em futuro próximo eu transforme isso como defesa de tese de mestrado).

Pois bem, se não acredito na existência de Deus mas também não tenho provas da sua inexistência, só posso me declarar agnóstico, ou seja: não acredito porque não tenho provas e nem vejo motivos racionais para crer. Mas se algum dia alguém provar a existência de Deus, mudo de opinião e me retrato. Até que isso ocorra, permaneço não crendo, por coerência, racionalismo e lógica. Já os ateus (respeito a opinião deles) são mais radicais e sequer admitem discutir a possibilidade de rever seus pontos-de-vista. Para mim, essa é a grande diferença.

De onde vêm minhas incertezas quanto à reencarnação e manifestações espirituais?

Antes de me tornar agnóstico (ou ateu fraco, se preferirem) passei por várias religiões e algumas fraternidades secretas, dentre as quais destaco a Ordem Rosacruz (da qual ninguém se desliga e, por juramento, não pode revelar seus segredos). E de todas por que passei, esta foi a única (detalhe: rosacrucianismo não é religião) que me marcou e ainda deixou alguns resquícios de dúvidas no que se refere à reencarnação, às manifestações espirituais e ao poder da mente, que lá, são estudados com profundidade, nos graus intermediários e mais elevados.

Com toda a honestidade, até agora ainda não encontrei argumentos irrefutáveis que possam me dar a certeza de afirmar "reencarnação e espíritos não existem". Por isso, fui sincero e disse que estou estudando o assunto e que quando tiver opinião formada voltarei aqui para manifestá-la. Vou citar apenas um exemplo comum e genérico - e existem muitos casos documentados:

Como explicar que alguém morando em um determinado país se recorde de fatos (supostamente de suas vidas passadas, em outro país que não conhece) relate-os, cite lugares, datas, nomes, endereços, parentes, o cemitério e a tumba em que foi enterrado e depois a ciência e os estudiosos confirmam que há x anos atrás todos os fatos, lugares, nomes, endereços, etc. realmente existiram e que aquela pessoa que dizia ser a reencarnação de outra realmente existiu, tal qual descrito?

Enquanto eu não encontrar respostas convincentes para isso, só posso dizer "não sei"; e por isso, não tenho como afirmar categoricamente que reencarnação e espíritos não existem. O que posso adiantar é que no meio espírita também existem alguns exageros e farsas, muitas das quais já descobertas.

Se alguém, tiver a explicação que busco, por favor, manifeste-se!

Quanto ao meu bom, culto e estudioso amigo Alfredo, de quem já li muita coisa e com quase tudo concordando, peço que me diga como acessar o seu livro "A Bíblia do Ateu", referenciando o capítulo ou página que fala sobre o espiritismo. Prometo que vou ler com a maior atenção, porque respeito e endosso quase tudo o que ele escreve.

É o que penso!

 

 

 

Bem Ivo. É isso aí... Uma vida longa de certezas e incertezas. A complexidade desses assuntos normalmente geram dúvidas. 

Antes que eu esqueça, para os meu livros:

http://www.4shared.com/dir/5953857/5e7f442c/sharing.html

Capítulo 9, pg. 129 até a página 155 e 268 até a pg 280 (fala de vidas passadas). Não repare o português. Muitos textos são de terceiros e eu não corrijo e mesmo os meus carecem de uma revisão que não foi feita.

Se você quiser ler alguns fatos ocorridos na prática, leia o Ateu Graças a Deus e dê busca em "espíritos" por exemplo.

 

Seguindo: Serei apenas redundante com esses livros. O melhor seria copiar e colar, se não fosse tão extenso.

Você diz:

"existem muitos casos documentados:

Como explicar que alguém morando em um determinado país se recorde de fatos (supostamente de suas vidas passadas, em outro país que não conhece) relate-os, cite lugares, datas, nomes, endereços, parentes, o cemitério e a tumba em que foi enterrado e depois a ciência e os estudiosos confirmam que há x anos atrás todos os fatos, lugares, nomes, endereços, etc. realmente existiram e que aquela pessoa que dizia ser a reencarnação de outra realmente existiu, tal qual descrito? "

1 - Quem documentou isso? Um ateu, um agnóstico ou um picareta?

2 - Por que os principais órgãos oficiais que gerenciam esses assuntos consideram falsa essa hipótese e a consideram uma vigarice passível de denúncia e cassação de diploma?

 

Associação Brasileira de Psicanálise

(www.abp.org.br, tel. 0/xx/21/2235-5922)

Associação Brasileira de Psicoterapia

(www.abrap.org, tel. 0/xx/11/3255-9062)

Conselho Regional de Psicologia de SP (tel. 0/xx/11/3061-9494, r. 141)

Sociedade Brasileira de Psicanálise SP

(www.sbpsp.org.br, tel. 0/xx/11/3045-2818)

 

3 - Por que a própria religião espírita desabona essa prática?

"Onde o estudo científico está nisso tudo! Se o nome e o local não são necessários, como se comprovar a verdadeira existência passada do paciente e o motivo do problema por que passa?"

 

4 - Até o pesquisador Padre Quevedo rejeita a seriedade dessa prática. Está no livro.

 

Por esses simples fatos você repara que RVP começa a perder a credibilidade. Some isso ao fato de que, quem "comprovou" esses fatos não está identificado, não tem nome nem endereço, se tiver é um picareta como os que praticam essa coisa, chego a simples conclusão, que esse é mais um misticismo que querem nos enfiar pela guela abaixo. E rende muita grana, hein?

Abç

 

Caro Alfredo:

 

Não queria enveredar por esses caminhos ainda, por achar que muitos de nós (não o estou incluindo na lista) ainda não estamos maduros o suficiente para discutir um assunto tão controverso, que nem a religião nem a ciência explicam e é até ora contestado, ora apoiado, por ambos os lados.

Se os que confirmam a existência do fenômeno fossem todos picaretas e pessoas sem credibilidade, como você supõe, eu estaria também inclinado a descartar totalmente a possibilidade, mas tal não é o caso. Muitos hipnólogos, cientistas, médicos neuropsiquiatras e neurologistas, advogam a existência da reencarnação e as recordações de vidas passadas. Estão certos? Não sei. Só sei que o assunto é controverso e se situa no campo das tantas coisas insólitas e insolúveis que existem por aí, em todos os campos do conhecimento humano e com a ciência patinando e confusa, sem oferecer respostas. Isto até não me surpreende. Só faz com que eu não me defina, já que nem os estudiosos, pessoas preparadas para responder tais questões, não o fizeram. Como não estou no nível deles e sou apenas um curioso autodidata, por mais que estude, não me atrevo por enquanto a apoiar ou contestar teorias nesse campo. É uma questão de honestidade intelectual e prudência.

Mas discutir o assunto, emitir opiniões e dar minhas cacetadas, isso eu e qualquer um de nós podemos. E é somente nesse sentido que me manifesto, emitindo "opiniões" e não "afirmações". 

A nossa grande Ciência não responde a todas as questões e empaca em muitos casos. Posso dizer isso porque sou apaixonado pelo insólito, pelo realismo fantástico e pelo fortianismo, onde percebe-se que a Ciência tenta, mas não consegue explicar a maioria dos fenômenos ou simples ocorrências. Acaso já explicaram o caso dos círculos ingleses (crop circles)? Já explicaram as linhas de Nazca? Já explicaram todos os mistérios da Civilização Maia? Já explicaram as pedras redondas da Guatemala?  Já explicaram os supostos OVNIs? Já explicaram a combustão humana espontânea? Já explicaram os mistérios dos moais da Ilha de Páscoa? E as pirâmides do Egito? As explicações existentes sobre como foram construídas são convincentes ou meras suposições? E a reencarnação? Já foi explicada? Existe ou não existe?

Como você vê, são muitos os casos que a Ciência não consegue explicar e muitos também os que ela errou ou falseou. E o fenômeno da reencarnação, penso eu, é apenas mais um deles. Quanto ao Padre Quevedo, sem comentários, fala muita baboseira e já caiu do cavalo inúmeras vezes. Até o japonesinho Kentaro Mori, do "Ceticismo Aberto", seria capaz de derrubá-lo num debate. Desculpe, mas acho o Pe. Quevedo meio tan-tan.

Possuo um outro blog recente, denominado "Videoblog do Insólito e do Extraordinário" (faz parte da Rede DDD), onde trato desses assuntos. De lá, recomendo a leitura do meu post "Shanti Deva: Uma Reencarnação?". Claro que não prova nada, mas também ninguém sabe explicar os porquês do fenômeno.

 

Quanto aos casos documentados a que me referi, existem alguns "milhares" deles, entre questionáveis ou não. Só o Prof. Dr. Ian Stevenson, diretor do Depto. de Psquiatria e Neurologia da Escola de Medicina da Universidade de Virgínia  (USA), documentou mais de 2.600 casos, dos quais selecionou os 20 que julgou mais impressionantes e publicou-os no livro "Twenty Cases Suggestive of Reencarnation" (Vinte Casos Sugestivos de Reencarnação). Este livro de 520 páginas pode ser encontrado (talvez agora só nos sebos) em versão portuguesa, publicado pela Editora Difusora Cultural, S. Paulo, 1ª edição, 1971. Recomendo fortemente essa leitura, para quem se interessa pelo assunto.

Finalizando, Alfredo: Não tenho a menor dúvida quanto à minha postura antirreligiosa, a minha descrença em Deus, Cristo, Bíblia, livros sagrados, santos, religiões, etc. Mas quanto a reencarnação e fenômenos espirituais... vou continuar estudando, estudando, estudando... E não sei quando terei minhas conclusões, se é que terei.

Só posso adiantar uma coisa: só combato ou defendo aquilo em que acredito, através de estudos e pesquisas. O que não tenho certeza, apenas debato, levantando suposições, mas nunca conclusões. Pelo menos é o que tento fazer. Se algum dia escorregar nessa minha linha de conduta, será por mera distração; e não digo que não possa ocorrer, porque sou amante do debate e, nesse campo, tudo pode acontecer, na tentativa de defender um ponto-de-vista.

Recomendo a todos que estudem bastante os fenômenos da reencarnação e manifestações de espíritos, mas não considerando que isso pertence ao campo da religião e sim ao campo do desconhecido ou mesmo da ciência não desvendada, daquilo que a ciência ainda pesquisa.

Abraços a todos!

 

Ivo,

Revisitando suas considerações - 1. "casos documentados (e inexplicáveis) de reencarnações ... de espíritos". - Estes casos estão na mesma categoria dos milagres, isto é, são produto do autoengano, de fraudes, de coincidências ou coisa parecida. (O Vaticano também "prova" seus milagres).

2. "alma, espírito - manifestação ... de energia desconhecida". - A alma ou espírito são nomes para expressões mentais ou psíquicas, que por sua vez são consequência de reações físico-químicas cerebrais. Não existe uma alma ou espírito fora de nossas mentes.

3. "fenômeno físico natural". - O fenômeno é natural, mas será físico? ele é decorrente de reações físico-químicas cerebrais. Assim como o coração possui os impulsos elétricos, o cérebro possui também impulsos elétricos (e/ou eletromagnéticos).

4. "provar a inexistência de Deus". - Ora, a antropologia (e também a sociologia, a psicologia e outras) já provaram a invenção das divindades, que são todas da mesma natureza do Deus Único. Este foi adotado a partir de certos momentos históricos (Jeová, Cristo, Alá - Sem falar no Deus Único retardatário egípcio e o zoroastrista).

Tudo que existe está na natureza, é da natureza. Quando se adota a crença de que alguém que já viveu possa ter um espírito que pode "voltar" e "revelar-se" através de outrem, um "médium", está-se admitindo que esse "espírito" tenha uma consciência independente. Mas na verdade nenhum fenômeno da natureza possui consciência, tudo nela é aleatório, inclusive o processo de formação de nossa consciência, através da evolucão ao longo de milhões (ou bilhões) de anos.

5. "ateus são mais radicais ... do que agnósticos". - Quase todos os ateus já foram radicalmente religiosos, alguns passaram depois pelo agnosticismo e finalmente adotaram o ateísmo. Ora, tal como tínhamos convicção de nossa religião, de nosso agnosticismo, depois, uma vez  adotado o ateísmo, só podemos ter a mesma radicalidade, que aliás varia de indivíduo para indivíduo.

Responder à discussão

RSS

Sobre

Badge

Carregando...

Leia Isto!

Traduzir para/Translate to:


Visualizações

contador de visitas online

Se esta é a sua 1ª visita ou se passou por aqui, mas não quis comentar nem publicar nada, assine o nosso livro de visitas!

Irreligiosos.ning.com website reputation

Recados Rápidos

 

 

Links Indicados

Sites da Rede DDD: . . . . . . .Logo Rede DDD Acessar links dos sites Baú do Inexplicado Outros:
visit Skeptic.com

Sociedade Racionalista

ComunidadeO Outro Lado das ReligiõesBULE VOADORInternet Infidels Visitar o Observatório

GeraLinks

Badges do Irreligiosos

Nosso badge no seu blog:

Link o Irreligiosos


(Clique aqui para saber como!)


Enquete Jesus Cristo


Sua opinião sobre Jesus Cristo:
Acesse o post de apoio;

----------------
Acesse a nossa página PESQ para responder à enquete.

 


Notícias Cristãs

Atenção: As notícias aqui divulgadas não são nossas recomendações e são veiculadas apenas para informar os últimos acontecimentos e eventos do cristianismo.

(Se a exibição falhar, não é culpa nossa e sim do Widget. Não se preocupem, elas voltam depois)

Por Gospel+ - Gospel+ Noticias

Grupos

Principais Colaboradores

Abaixo, destacamos (em ordem alfabética) a 4ª lista dos nossos  mais eminentes e constantes colaboradores:

  • Alfredo Bernacchi
  • Assis Utsch
  • Carlos Dosivan
  • Divina J. Scarpim
  • Erijosé Oliveira
  • Gilberto Vieira
  • Jorge O. Almeida
  • Luísa L.
  • Márcia Zaros
  • Marilda Oliveira
  • Oiced Mocam
  • Paulo Luiz  
  • Paulo Rosas 
  • Rafael Rocha
  • Sergio M. Rangel

© 2017   Criado por Ivo S. G. Reis.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço