Irreligiosos

Se você não sabe, aceita e não questiona, embota-se e acaba virando crente.

Como administrador desta rede, vi-me na obrigação de fundir duas discussões sobre o mesmo tópico (uma de Alfredo Bernacchi e outra de Moacir A. Rocha) numa só. A justificativa: o assunto é exatamente o mesmo e os títulos são idênticos, o que poderia dispersar os usuários e confundi-los, enfraquecendo as discussões. Portanto, a partir de 14/08/2011, todos que se interessarem pelo tópico, devem acessá-lo por aqui.

Os comentários ao tópico de Alfredo Bernacchi serão transferidos para cá. Seguem as discussões:

I - A colocada por Moacir de Almeida Rocha:  

Senhores(as),

Quero deixar registrado, em poucas palavras, o que acho e sempre achei em relação ao destino.

O destino com certeza, é uma responsabilidade, um dever e é obrigação de cada um progamar o seu próprio. Na verdade o destino está dentro e não fora.

O destino tem muito a ver com a lei da semeadura, que diz:"A plantação é espontânea, mas a colheita é  obrigatória".

Por outro lado, buscando a precisão, quer queira quer não, eu acredito em um ponto da espiritualidade. Por favor não confundam, eu não citei espiritismo. Espiritismo é uma religião (doutrina), e a espiritualidade são mensagens que vêm de dentro.

"SAUDAÇÔES"

 

II - A colocada por Alfredo Bernacchi:

 

Somos algo programados pela nossa natureza? Nossa vida é preestabelecida? Nossos caminhos podem ser modificados pela ciência ou medicina, porém, mesmo assim, teríamos um futuro predeterminado? Já repararam no que acontece com os gêmeos? Como explicar que, o que acontece com um, acontece com o outro, estando distantes e ás vezes sem mesmo se conhecerem?

Ainda não tenho uma opinião formada sobre isso, então, gostaria de discutir o assunto.

abçs 

Alfredo Bernacchi

Existiam 3 respostas ao tópico de Alfredo Bernacchi: a primeira era a minha, a segunda a dele próprio e a terceira, a de Verner Stranz. Vou tentar reproduzi-las abaixo. Se falhar, desculpem; prossigam a discussão assim mesmo!

 

 

Excluir
Apenas uma opinião, em função de tudo o que já li, pesquisei e vivi: NÃO! Estou naquela de que "Você é o senhor do seu própro destino."
------------------------------------------------
Excluir

Concordo em parte, mas acredito que podemos mudar o nosso destino, se ele realmente houver sido  estabelecido.

Tive dois tios gêmeos. Um engasgou-se com um pedaço de carne num restaurante e morreu.

O outro engasgou-se com um pedaço de carne num restaurante, ficou entre a vida e a morte, mas sobreviveu graças a intervenções da medicina. O curioso é que os dois se acidentaram de uma forma pouco comum e em curto espaço de tempo um fato do outro.

Tive um casal de gêmeos prematuros, cuja menina faleceu com 72 horas. O menino salvou-se por "milagre". Dezenove anos após ele morreu também. O destino dele seria morrer como ela?

Complicado isso.

Quem se atreve a comentar?

-----------------------------------------

Exibições: 3493

Responder esta

Respostas a este tópico

Destino existe?

Com que fim  Deus criou os homens ?

 

Deus teria feito o homem para amá-lo e servi-lo ? É o que se acostuma afirmar, o bom Deus, o teria feito “a sua imagem e semelhança”. É uma grande inverdade , mentira e calúnia, contra a qual me insurjo. Acho que tais motivos fúteis, desnecessários, são indignos de um “ser superior”, onipotente , onisciente, onipresente e sobretudo auto-suficiente.

 

        Como  ateu convicto, humanista secular e livre pensador, não acredito, nessa alegação. O “criador” não teria colocado o homem sobre a face da terra, sabendo como sabia que sua criatura iria dar no que deu: um predador da natureza, um lobo de si mesmo. Quando se é jovem sempre se está inclinado  a receber como verdade toda a frase de efeito de religião. Durante os últimos dez anos , estou com sessenta hoje, com ela não concordo, pois acredito no auto-conhecimento e na crença do amor interno  livre e adulto, livre de qualquer Deus imaginário .

Não creio no fatalismo religioso, como os cristãos e principalmente os islâmicos. Eles acreditam que tudo está antecipadamente definido por Alá, o que é a total negação da autonomia da liberdade humana. Ninguém jamais conseguiu me convencer nesses últimos anos, de que o nosso destino está escrito em algum lugar, num livro  qualquer, no céu ou na Terra, nas fases da lua, na posição dos astros, na palma de nossas mãos, em anjos, santos, fadas, etc...

 

Acredito, ao tomar conhecimento de fatos tidos como fantásticos e surpreendentes na lei das probabilidades e coincidências.  Um avião levanta vôo de um lado, no mesmo tempo em que um outro aparelho learjet decola de um aeroporto situado  na margem oposta. Horas depois voando sobre a Amazônia, eles se encontram e se chocam em enorme altitude. Quando tal fato acontece, não falta quem diga que a tragédia ocorreu porque assim estava escrito. Escrito onde, por quem ? Pela fatalidade, respondem alguns. Por Alá, dizem ou por um outro Ser Superior, dizem outros, pelo destino afirmam muitos, para unir os mortos num plano superior do Criador.

Não creio na resposta mais freqüente segundo tudo emana da vontade de um ser superior. Não só nego, como me revolta esse tipo de ignorância humana, pois se realmente existisse um ser superior, não se permitiria cometer maldades tais. Outro exemplo. Vítimas fatais de acidentes de trânsito. Acredito no fator acaso, o que se define de sorte ou azar. Algo que nunca foi explicado pro qualquer tratado filosófico.

       Criou-se o homem na Terra, a religião com suas hipóteses de deuses, as drogas com suas dependências físicas e os viciados para serem salvos ou morrerem conforme os desígnios do criador. Deus não intervém em nossa realidade como se fôssemos marionetes Dele. Ele teria mais e melhores coisas a fazer e, não,  “foi à vontade de Deus”.

 

         A Terra fendeu-se, aconteceram terremotos e desastres naturais como erupções de vulcões e enchentes. Os stunamis, os furacões - Katrina e outros - anuais liquidam milhares de vidas inocentes, inclusive de crianças que brincavam e dormiam, de homens e mulheres de fé que amavam, rezavam para seus deuses e santos ou trabalhavam naquele momento. Essa pobre gente todos afogados e mortos. Morreram falando com e rezando para um amigo imaginário. Foi porque assim o determinaram os “desígnios divinos”, quem afirme assim, dizem muitos. Não creio, pois a Terra é do homem, não é de nenhum Deus, somos livres de deuses, deuses não intervêm em nossa realidade diária e nem na vida de bilhões de pessoas. A obra divina é a nossa própria independência. Se existem deuses, podemos pressupor, que então estes seriam os médicos, esses sim,  tem o poder da vida e da morte.  Muitas vezes são obrigados a tomar a decisão de quem vai viver ou morrer antes de entrar  nas emergências médicas , super abarrotadas e sem recursos e sem leitos para internação cirúrgica de emergência nos hospitais públicos do mundo. 

 

         A calamidade  mundial do vírus HIV (Aids), e existe uma religião que se posiciona contra o uso profilático de preservativos,  é obra  para punir os homossexuais? Mas não são filhos de Deus ? Não é essa a imagem que faço de Deus, que não pode ser tão cruel assim. Em realidade, quando me contam que nosso planeta, enquanto terra, enquanto obra material, é malfeito, mais e mais me convenço de que ele não é, nunca foi obra divina. Deus (se ele existisse) não seria incompetente assim  para construir obras tão imperfeitas e com tanto sofrimento no mundo.

 

      E há, igualmente como vimos antes, a velha questão de quem fez o homem, quando afirmam que foi Deus, por sua semelhança. E porque Deus privilegiou e protegeu um povo em detrimento de outros, como os hebreus acreditavam que fizera? 

      Deus teria criado o Universo, o mundo, a luz, os animais, as plantas e todo o resto através da palavra. No primeiro capítulo do livro do Gênesis está escrito várias vezes: “Deus disse: faça-se isso, faça-se aquilo...”e as coisas foram sendo criadas. Da mesma maneira também o primeiro homem. Adão, na crença judaica e cristã, foi modelado de barro e ganhou vida com o sussurro divino. Deus dá aos seres humanos “o domínio [...] sobre todo ser vivo”, e todos os animais, “sentem medo” e “terror” diante de nós. O homem é instruído a “submeter” a natureza, e “submeter” é a tradução de uma palavra hebraica com fortes conotações militares. A religião ocidental fez de tudo para afirmar que a natureza não é a história, mas apenas o cenário, que ver a natureza como sagrada era um sacrilégio. Seitas ocidentais sustentavam que, devíamos nos submeter a Deus e todo o resto da natureza devia se submeter a nós. As religiões orientais (hindu-jaina-budista) e o Islã, ao contrário, não se inclinam a considerar a natureza como inimiga.  Mas o quê e de que maneira exatamente Deus teria dito para criar tudo? Quem criou Deus? Tudo fruto de antigas tradições e  mitologias!

 

      Todos os muçulmanos acreditam que o destino de cada pessoa foi determinado no começo dos tempos e que nenhum mortal tem a capacidade de alterar ou  interceder com o plano do Criador , Alah, ou seja se uma pessoa ficasse gravemente doente ou  acidente, nada se poderá ser feito e impedir que a pessoa morresse.  Pais que se imaginam “Testemunhas de Jeová”, da Igreja, não permitem que seus filhos recebam transfusão de sangue, mesmo em casos de emergência. Na verdade, o verdadeiro  problema não é Deus, esse pobre homem que nunca foi visto depois daqueles seis dias quando Ele “criou” o mundo e se ausentou. Desde então ninguém sabe onde ele está, se está doente, ou ficou tão cansado de criar o mundo em seis dias (o Alcorão afirma que foi em seis períodos), que no sétimo descansou...isso é permitido. Mas o que aconteceu na segunda-feira? Nos dias de trabalho você deveria estar de volta. Desde então ele tem estado em férias! É uma eternidade! O mais provável é ele ter nunca existido e ser apenas uma hipótese teológica. A tese de acordo com as religiões e os humanistas, a questão continua sem resposta. A foi criado por B, então Deus de C e Deus de D, e quando chegarem ao fim do alfabeto na letra Z, nada estará resolvido. Então o homem venera , “um Pai nosso que está no céu”, um Deus que não existe, e continua escravizado, esmagado e dominado por essa consciência.

       Este mundo, este vasto Universo, que não tem limites, é um contínuo processo de criatividade. Ele ainda está sendo criado e não está completo. Tudo está crescendo, a inteligência do homem está crescendo, sua consciência está crescendo.

 

       A credulidade pode ser uma inocência, ser considerada por alguns inócua em si, mas é um grande convite a que malvados e espertos explorem seus irmãos e irmãs, e portanto campo fértil para umas das grandes vulnerabilidades humanas.

 

      Como escreveu Susan Brownell Anthony:

 

“Não confio em gente que sabe exatamente o que Deus quer que elas façam. Sempre coincide com aquilo que elas próprias desejam”

 

       Essa vida consiste em pequenos prazeres, mas se juntarmos todos esses pequenos prazeres, sua vida se tornará um prazer em si mesma. Não há necessidade de grandes prazeres para ser feliz

 

O homem acredita mais facilmente no que gostaria que fosse verdade. Esse pseudo, essa hipótese de paraíso, é apenas poesia, porque ninguém jamais o viu, ninguém voltou de lá dizendo: “Sim, sou uma testemunha ocular”. Não creio, como livre pensador nas outras idiotices, crenças, supertições e crueldades inventadas que são fáceis de imaginar e culpo as religiões por institucionalizar, propagar e refinar a prática, para terem o poder deste mundo e a bem-aventurança no outro.

Prezado Sr.Oiced Mocam,Bom dia!

È com imenso prazer que venho discutir um pouco com o Sr.um dos assuntos mais polémicos do planeta,felizmente eu acredito que o Sr. fez uma ótima abordagem do referido assunto,assim sendo quero parabenizá-lo pelo os esclarecimentos com certeza a todos os membros.Eu particularmente desde os seis anos de idade eu já não gostava de rezar,tinha pavor a igreijas,aos meus 12 anos eu achava um absurdo quando ouvia alguém falar que deus criou o universo,eu me perguntava:ora! como consequi um espírito construir a terra,o mar e todas as coisas?

Pois bem,hoje em pleno século xxI para mim,quem acredita em algo invisível que criou o homem a sua semelhança,a terra,o mar,os animais,as plantas e etc...,infelizmente são idiotas.

      

                "ABRAÇOS"

Nossas escolhas determinam nosso destino.
Apenas quero parabenizar  o Sr. Oiced ou Décio como queira, pela explanação de seu magnífico texto, com o qual nada tenho a discordar.  UM GRANDE ABRAÇO.

Certamente esse é um tema de difícil avaliação. O que acontece geralmente com os gêmeos dá uma dica de que existe uma programação na nossa vida. Alguma coisa geneticamente pré concebida. Mas eu custo a dimitir ou assimilar isso como sendo racional. Muito menos admito qualquer influência espiritual porque isso não existe.

Pra mim, é um mistério certamente. Não tenho uma posição definida ainda.

Vamos debater.

Abraços.

Alfredo Bernacchi

È realmente um tema muito difícil,mas tenho alguns exemplos práticos que já aconteceram com migo,da minha falecida mãe e da falecida sogra,a minha mãe salvou-me da morte e a minha sogra salvou-me da prisão,não tenho certeza que foram forças espirituais,por isso que tenho dúvidas.Mas, o que o Sr. acha da força cósmica?  Eu acredito que é uma força que opera em toda natureza,só a favor,infelizmente a humanidade só opera contra e ainda acredito que tem algo haver com a força espiritual. Tem que haver alguma coisa parecida.O que o Sr.acha?!

              "Abraços"

       Moacir Rocha 

Simplesmente brilhante a sua colocação, Oiced. Endosso "in totum" e talvez nem precise acrescentar mais nada. Para mim, deveria ser mais do que suficiente para convencer os que ainda têm dúvidas. Pena é que exista tanta gente teimosa e que, ao mesmo tempo, não se querem dar ao trabalho de pensar. E infelizmente, existem também os ignorantes de fato e por opção, que não podem ser convencidos com argumentos. Lamentavelmente, eles são muitos.

Não fosse isso, repito, tudo o que você disse seria mais do que suficiente para aclarar a questão e convencer.

Oiced Mocam disse:

Destino existe?

Com que fim  Deus criou os homens ?

 

Deus teria feito o homem para amá-lo e servi-lo ? É o que se acostuma afirmar, o bom Deus, o teria feito “a sua imagem e semelhança”. É uma grande inverdade , mentira e calúnia, contra a qual me insurjo. Acho que tais motivos fúteis, desnecessários, são indignos de um “ser superior”, onipotente , onisciente, onipresente e sobretudo auto-suficiente.

 

        Como  ateu convicto, humanista secular e livre pensador, não acredito, nessa alegação. O “criador” não teria colocado o homem sobre a face da terra, sabendo como sabia que sua criatura iria dar no que deu: um predador da natureza, um lobo de si mesmo. Quando se é jovem sempre se está inclinado  a receber como verdade toda a frase de efeito de religião. Durante os últimos dez anos , estou com sessenta hoje, com ela não concordo, pois acredito no auto-conhecimento e na crença do amor interno  livre e adulto, livre de qualquer Deus imaginário .

Não creio no fatalismo religioso, como os cristãos e principalmente os islâmicos. Eles acreditam que tudo está antecipadamente definido por Alá, o que é a total negação da autonomia da liberdade humana. Ninguém jamais conseguiu me convencer nesses últimos anos, de que o nosso destino está escrito em algum lugar, num livro  qualquer, no céu ou na Terra, nas fases da lua, na posição dos astros, na palma de nossas mãos, em anjos, santos, fadas, etc...

 

Acredito, ao tomar conhecimento de fatos tidos como fantásticos e surpreendentes na lei das probabilidades e coincidências.  Um avião levanta vôo de um lado, no mesmo tempo em que um outro aparelho learjet decola de um aeroporto situado  na margem oposta. Horas depois voando sobre a Amazônia, eles se encontram e se chocam em enorme altitude. Quando tal fato acontece, não falta quem diga que a tragédia ocorreu porque assim estava escrito. Escrito onde, por quem ? Pela fatalidade, respondem alguns. Por Alá, dizem ou por um outro Ser Superior, dizem outros, pelo destino afirmam muitos, para unir os mortos num plano superior do Criador.

Não creio na resposta mais freqüente segundo tudo emana da vontade de um ser superior. Não só nego, como me revolta esse tipo de ignorância humana, pois se realmente existisse um ser superior, não se permitiria cometer maldades tais. Outro exemplo. Vítimas fatais de acidentes de trânsito. Acredito no fator acaso, o que se define de sorte ou azar. Algo que nunca foi explicado pro qualquer tratado filosófico.

       Criou-se o homem na Terra, a religião com suas hipóteses de deuses, as drogas com suas dependências físicas e os viciados para serem salvos ou morrerem conforme os desígnios do criador. Deus não intervém em nossa realidade como se fôssemos marionetes Dele. Ele teria mais e melhores coisas a fazer e, não,  “foi à vontade de Deus”.

 

         A Terra fendeu-se, aconteceram terremotos e desastres naturais como erupções de vulcões e enchentes. Os stunamis, os furacões - Katrina e outros - anuais liquidam milhares de vidas inocentes, inclusive de crianças que brincavam e dormiam, de homens e mulheres de fé que amavam, rezavam para seus deuses e santos ou trabalhavam naquele momento. Essa pobre gente todos afogados e mortos. Morreram falando com e rezando para um amigo imaginário. Foi porque assim o determinaram os “desígnios divinos”, quem afirme assim, dizem muitos. Não creio, pois a Terra é do homem, não é de nenhum Deus, somos livres de deuses, deuses não intervêm em nossa realidade diária e nem na vida de bilhões de pessoas. A obra divina é a nossa própria independência. Se existem deuses, podemos pressupor, que então estes seriam os médicos, esses sim,  tem o poder da vida e da morte.  Muitas vezes são obrigados a tomar a decisão de quem vai viver ou morrer antes de entrar  nas emergências médicas , super abarrotadas e sem recursos e sem leitos para internação cirúrgica de emergência nos hospitais públicos do mundo. 

 

         A calamidade  mundial do vírus HIV (Aids), e existe uma religião que se posiciona contra o uso profilático de preservativos,  é obra  para punir os homossexuais? Mas não são filhos de Deus ? Não é essa a imagem que faço de Deus, que não pode ser tão cruel assim. Em realidade, quando me contam que nosso planeta, enquanto terra, enquanto obra material, é malfeito, mais e mais me convenço de que ele não é, nunca foi obra divina. Deus (se ele existisse) não seria incompetente assim  para construir obras tão imperfeitas e com tanto sofrimento no mundo.

 

      E há, igualmente como vimos antes, a velha questão de quem fez o homem, quando afirmam que foi Deus, por sua semelhança. E porque Deus privilegiou e protegeu um povo em detrimento de outros, como os hebreus acreditavam que fizera? 

      Deus teria criado o Universo, o mundo, a luz, os animais, as plantas e todo o resto através da palavra. No primeiro capítulo do livro do Gênesis está escrito várias vezes: “Deus disse: faça-se isso, faça-se aquilo...”e as coisas foram sendo criadas. Da mesma maneira também o primeiro homem. Adão, na crença judaica e cristã, foi modelado de barro e ganhou vida com o sussurro divino. Deus dá aos seres humanos “o domínio [...] sobre todo ser vivo”, e todos os animais, “sentem medo” e “terror” diante de nós. O homem é instruído a “submeter” a natureza, e “submeter” é a tradução de uma palavra hebraica com fortes conotações militares. A religião ocidental fez de tudo para afirmar que a natureza não é a história, mas apenas o cenário, que ver a natureza como sagrada era um sacrilégio. Seitas ocidentais sustentavam que, devíamos nos submeter a Deus e todo o resto da natureza devia se submeter a nós. As religiões orientais (hindu-jaina-budista) e o Islã, ao contrário, não se inclinam a considerar a natureza como inimiga.  Mas o quê e de que maneira exatamente Deus teria dito para criar tudo? Quem criou Deus? Tudo fruto de antigas tradições e  mitologias!

 

      Todos os muçulmanos acreditam que o destino de cada pessoa foi determinado no começo dos tempos e que nenhum mortal tem a capacidade de alterar ou  interceder com o plano do Criador , Alah, ou seja se uma pessoa ficasse gravemente doente ou  acidente, nada se poderá ser feito e impedir que a pessoa morresse.  Pais que se imaginam “Testemunhas de Jeová”, da Igreja, não permitem que seus filhos recebam transfusão de sangue, mesmo em casos de emergência. Na verdade, o verdadeiro  problema não é Deus, esse pobre homem que nunca foi visto depois daqueles seis dias quando Ele “criou” o mundo e se ausentou. Desde então ninguém sabe onde ele está, se está doente, ou ficou tão cansado de criar o mundo em seis dias (o Alcorão afirma que foi em seis períodos), que no sétimo descansou...isso é permitido. Mas o que aconteceu na segunda-feira? Nos dias de trabalho você deveria estar de volta. Desde então ele tem estado em férias! É uma eternidade! O mais provável é ele ter nunca existido e ser apenas uma hipótese teológica. A tese de acordo com as religiões e os humanistas, a questão continua sem resposta. A foi criado por B, então Deus de C e Deus de D, e quando chegarem ao fim do alfabeto na letra Z, nada estará resolvido. Então o homem venera , “um Pai nosso que está no céu”, um Deus que não existe, e continua escravizado, esmagado e dominado por essa consciência.

       Este mundo, este vasto Universo, que não tem limites, é um contínuo processo de criatividade. Ele ainda está sendo criado e não está completo. Tudo está crescendo, a inteligência do homem está crescendo, sua consciência está crescendo.

 

       A credulidade pode ser uma inocência, ser considerada por alguns inócua em si, mas é um grande convite a que malvados e espertos explorem seus irmãos e irmãs, e portanto campo fértil para umas das grandes vulnerabilidades humanas.

 

      Como escreveu Susan Brownell Anthony:

 

“Não confio em gente que sabe exatamente o que Deus quer que elas façam. Sempre coincide com aquilo que elas próprias desejam”

 

       Essa vida consiste em pequenos prazeres, mas se juntarmos todos esses pequenos prazeres, sua vida se tornará um prazer em si mesma. Não há necessidade de grandes prazeres para ser feliz

 

O homem acredita mais facilmente no que gostaria que fosse verdade. Esse pseudo, essa hipótese de paraíso, é apenas poesia, porque ninguém jamais o viu, ninguém voltou de lá dizendo: “Sim, sou uma testemunha ocular”. Não creio, como livre pensador nas outras idiotices, crenças, supertições e crueldades inventadas que são fáceis de imaginar e culpo as religiões por institucionalizar, propagar e refinar a prática, para terem o poder deste mundo e a bem-aventurança no outro.

Olá, Moacir.

 

Desde criança, eu nunca fui simpático às ideias sobre destino porque sempre acreditei na força da vontade. OU seja, o homem é livre para escrever sua história. E daí eu jamais ter concordado com as ideias do calvinismo que prega a predestinação, como se Deus tivesse escolhido uns para serem salvos e outros para a condenação.

 

Por outro lado, entendo que a humanidade não está sozinha no universo. Existe Deus e Ele é soberano nas suas decisões e apenas se auto-limita para não interferir na vontade das pessoas, deixando que cada um escolha se quer fazer o bem ou o mal.

 

No entanto, a vida humana sofre limitações externas à vontade do indivíduo ou do coletivo. Por exemplo, não podemos fugir da morte e nem evitar determinadas catástrofes naturais. Podemos até nos adaptar às enchentes e terremotos, mas não temos condições de impedir a ocorrência de tais fenômenos. Pelo menos por enquanto.

 

Deste modo, é assim que eu compreendo quando diz que é "uma responsabilidade, um dever e a obrigação de cada um progamar o seu próprio". E, quando afirma que "o destino está dentro e não fora", entendo que o fator externo apenas influencia no resultado, não na sua vontade pessoal.

Olá meu caro Rodrigo,tudo bem!?

Em primeiro lugar quero que você saíba que eu acho bastante interessante as suas discursões com Ivo Reis,pois são muito aprofundadas e de um grandioso conhecimentos. E aproveitando o ensejo eu acredito que vc é a pessoa certa para me tirar algumas dúvidas,Rodrigo me diga uma coisa. È verdade mesmo que Deus está no céu de braços cruzados apreciando os filhos dele,se embriagando,roubando,matando,se drogando,estrupando até a própria mãe,filhas e etc,e por outro lado o demônio aqui na terra pulando de alegria? Pois é meu caro,eu vou fazer 61 anos de idade e desde os 06 anos que eu nunca acreditei em Adão e Eva no paraiso,Deus no céu e nem diabo no inferno,o meu Deus está dentro de mim,e como ele se manifesta? Com os meus bons pensamentos,minhas boas palavras e minhas boas ações. E o demônio? Ao inverso de meu Deus. Quanto ao destino eu não quero que vc acredite,o meu está progamado desde os 10 anos de idade até agora. por outro lado,nunca soube o que é dificuldade de vida,e hoje não tenho dinheiro,mas tenho as quatro maiores riquezas do mundo,que são: saude,paz,liberdade e autenticidade e falando em autenticidade,com certeza a maioria das pessoas não sabem nem pra onde vai essa palavra,e que dirá ser autêntico. Meu caro Rodrigo, quero que vc saíba que eu não sou atéu,eu acho essa palavra muito forte e muito discriminativa,eu sou irreligioso,eu nunca acreditei em nenhuma religião,para mim todas as religiões são indústrias de: enganação,manipulação e dinheiro. E a ganância do dinheiro se torna o mais verdadeiro demônio do mundo. Eu digo sem sombras de dúvidas e com a maior certeza do mundo. Rodrigo vc sabe o que quer dizer Evangelistas? Eu tenho um ligeiro conhecimento de que é: "Agentes do mal",e em Inglês fica assim: "Agents of evil". O que vc sabe sobre isso? Eu analiso assim: Evangelistas são: os padres,os pastores e todos os líderes religiosos, e os evangêlicos, são todos os fiéis (Seguidores). Caro Rodrigo,por favor não veja esses meus pontos de vistas como ofensas, simplesmente são as minhas convicções desde criança,eu sempre acreditei em tudo aquilo que vejo, leio e trago para a prática.

                  "Abraços"

                   Moacir!

 

Prezado Moacir,

 

Talvez, para a sua surpresa, temos muitos pontos em comuns, embora ossamos falar coisas idênticas com palavras diferentes.

 

Não sei se observou nos meus debates com o Ivo, o Ivani, o Álvaro e outros companheiros deste site que sou muito averso às práticas das instituições religiosas de um modo geral e acho que as igrejas não estão evangelizando coisa nenhuma. Estão é desevangelizando! Ou, em outras palavras, fazendo proselitismo, iludindo, enganando, roubando, emburrecendo e fazendo muito mal.

Pelo que já demonstrei nos meus debates, sigo uma teologia mais liberal. O mito de Adão e Eva que você citou é compreendido por mim como uma projeção do inconsciente humano, uma revelação de nós mesmos, do nosso comportamento. E daí o erro que muitos cometem em desprezar as histórias bíblicas por causa da aparência delas, ao invés de se aprofundarem na sua essência. Mas o grande problema é que as instituições religiosas, em geral, acabam focando também na aparência e na literalidade. Principalmente no cristianismo. E aí quem não concorda com a bitolação doutrinária da ortodoxia cristã acaba jogando a Bíblia toda fora.

 

Sobre Deus, percebo algo semelhante. A maioria dos ateus, irreligiosos e agnósticos está é se afastando da concepção sobre divindade que as igrejas tentam construir e impor.

 

No meu ponto de vista, Deus sofre junto com os homens quando ocorrem as guerras, os crimes, as agressões, as separações de casais e as maldades aqui cometidas. É a mesma Vida que está em mim, em você e em todos os seres que sente e chora pela tragédia humana!

 

Abraços.


Moacir Almeida Rocha disse:

Olá meu caro Rodrigo,tudo bem!?

Em primeiro lugar quero que você saíba que eu acho bastante interessante as suas discursões com Ivo Reis,pois são muito aprofundadas e de um grandioso conhecimentos. E aproveitando o ensejo eu acredito que vc é a pessoa certa para me tirar algumas dúvidas,Rodrigo me diga uma coisa. È verdade mesmo que Deus está no céu de braços cruzados apreciando os filhos dele,se embriagando,roubando,matando,se drogando,estrupando até a própria mãe,filhas e etc,e por outro lado o demônio aqui na terra pulando de alegria? Pois é meu caro,eu vou fazer 61 anos de idade e desde os 06 anos que eu nunca acreditei em Adão e Eva no paraiso,Deus no céu e nem diabo no inferno,o meu Deus está dentro de mim,e como ele se manifesta? Com os meus bons pensamentos,minhas boas palavras e minhas boas ações. E o demônio? Ao inverso de meu Deus. Quanto ao destino eu não quero que vc acredite,o meu está progamado desde os 10 anos de idade até agora. por outro lado,nunca soube o que é dificuldade de vida,e hoje não tenho dinheiro,mas tenho as quatro maiores riquezas do mundo,que são: saude,paz,liberdade e autenticidade e falando em autenticidade,com certeza a maioria das pessoas não sabem nem pra onde vai essa palavra,e que dirá ser autêntico. Meu caro Rodrigo, quero que vc saíba que eu não sou atéu,eu acho essa palavra muito forte e muito discriminativa,eu sou irreligioso,eu nunca acreditei em nenhuma religião,para mim todas as religiões são indústrias de: enganação,manipulação e dinheiro. E a ganância do dinheiro se torna o mais verdadeiro demônio do mundo. Eu digo sem sombras de dúvidas e com a maior certeza do mundo. Rodrigo vc sabe o que quer dizer Evangelistas? Eu tenho um ligeiro conhecimento de que é: "Agentes do mal",e em Inglês fica assim: "Agents of evil". O que vc sabe sobre isso? Eu analiso assim: Evangelistas são: os padres,os pastores e todos os líderes religiosos, e os evangêlicos, são todos os fiéis (Seguidores). Caro Rodrigo,por favor não veja esses meus pontos de vistas como ofensas, simplesmente são as minhas convicções desde criança,eu sempre acreditei em tudo aquilo que vejo, leio e trago para a prática.

                  "Abraços"

                   Moacir!

 

Éhh... Essa palavra espiritualidade confundiu bastante. Ela vem do radical espírito, que não existe, assim a derivação torna-se confusa. Talvez no sentido habitualmente "espirituoso", que quer dizer engraçado, de mentalidade liberal e imaginativa, que nada tem a ver com espíritos.

Mas, destino, segundo o dicionário:

1. Combinação de circunstâncias ou de acontecimentos que influem de um modo inelutável. =FADO, FORTUNA, SINA, SORTE

2. Situação resultante dessa combinação.
Entende-se como uma coisa casual e circunstancial que não pode ser prevista nem modificada. Mesmo que você tente mudar. 
Então o cidadão diz que de certa forma pode alterar o seu destino. No entanto eu acho que ele pode até fazer planos, estudar, ser cauteloso para ter um futuro promissor, mas de repente morrer atropelado, num acidente de carro, de barco de avião etc. E aí? Pra onde foi o seu planejamento? Por isso eu chamo de destino aquele imprevisível e de ocorrência casual. 
Se você programa o seu futuro, isso é ótimo, mas não pode programar o seu destino. Dessa forma, eu faço diferença entre prever algo e acontecer algo.
Eu já programei muita coisa que não deu certo. Tentei estabelecer um futuro de um jeito e o destino o fez diferente. Sacou?
Mande réplica aí!...
Abç

Em tempo quero emitir a minha opinião sobre os deuses bastante citados acima: Não existem! Não acredito nisso. Estão me parecendo aquelas religiosos que na TV dizem pro pastor: E Deus me ajudou com um milagre e eu pude comprar a minha casa. Só que foram elas que trabalharam, investiram, economizaram até poder comprar a tal casa. O deus está apenas na cabeça delas, mas está o tempo todo, em tudo! É mesmo onisciente!

Barbaridade! Eu sou um ser racional. Não posso admitir certas coisas. Que tal começarmos a orar ao padre Cícero, para cair chuva no Nordeste?

Quem não concordar comigo, que me conteste, por favor!...

Abç

Responder à discussão

RSS

Sobre

Badge

Carregando...

Leia Isto!

Traduzir para/Translate to:


Visualizações

contador de visitas online

Se esta é a sua 1ª visita ou se passou por aqui, mas não quis comentar nem publicar nada, assine o nosso livro de visitas!

Irreligiosos.ning.com website reputation

Recados Rápidos

 

 

Links Indicados

Sites da Rede DDD: . . . . . . .Logo Rede DDD Acessar links dos sites Baú do Inexplicado Outros:
visit Skeptic.com

Sociedade Racionalista

ComunidadeO Outro Lado das ReligiõesBULE VOADORInternet Infidels Visitar o Observatório

GeraLinks

Badges do Irreligiosos

Nosso badge no seu blog:

Link o Irreligiosos


(Clique aqui para saber como!)


Enquete Jesus Cristo


Sua opinião sobre Jesus Cristo:
Acesse o post de apoio;

----------------
Acesse a nossa página PESQ para responder à enquete.

 


Notícias Cristãs

Atenção: As notícias aqui divulgadas não são nossas recomendações e são veiculadas apenas para informar os últimos acontecimentos e eventos do cristianismo.

(Se a exibição falhar, não é culpa nossa e sim do Widget. Não se preocupem, elas voltam depois)

Por Gospel+ - Gospel+ Noticias

Grupos

Principais Colaboradores

Abaixo, destacamos (em ordem alfabética) a 4ª lista dos nossos  mais eminentes e constantes colaboradores:

  • Alfredo Bernacchi
  • Assis Utsch
  • Carlos Dosivan
  • Divina J. Scarpim
  • Erijosé Oliveira
  • Gilberto Vieira
  • Jorge O. Almeida
  • Luísa L.
  • Márcia Zaros
  • Marilda Oliveira
  • Oiced Mocam
  • Paulo Luiz  
  • Paulo Rosas 
  • Rafael Rocha
  • Sergio M. Rangel

© 2017   Criado por Ivo S. G. Reis.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço