Irreligiosos

Se você não sabe, aceita e não questiona, embota-se e acaba virando crente.

Origens do cristianismo: dos pré-cristãos, aos cristãos primitivos, aos pós-apostólicos, aos Evangelhos e à instituição da versão oficial

Este tema é um desafio, pois é um longo período da história a analisar, que abrange desde o pré-cristianismo até o ano de 391 d.C quando, com o Imperador Teodósio, foram proibidos os cultos a outras religiões que coexistiam no Império Romano e o cristianismo foi finalmente declarado e adotado como religião oficial, portanto, a única reconhecida e permitida.

Pelo que se propõe, a discussão deveria terminar neste momento, mas prossegue até a cristalização da versão oficial consolidada nos Evangelhos que, até hoje, têm sido retocados e alterados, admitindo variadas interpretações. Começando por Jesus Cristo (ou de Nazaré), seu personagem central, o que é verdadeiro e o que é falso nos Evangelhos?

Segundo o "Jesus Seminar" e alguns grupos de historiadores (inclusive cristãos) de várias partes do mundo, estudos indicam que apenas 18% do que consta dos Evangelhos podem ser considerados como verdadeiros. Historiadores cristãos ortodoxos e o clero, contestam.

Tudo no cristianismo é artificial e controverso, a começar pelos seus símbolos: peixe com as cinco letras gregas (cristianismo primitivo) e cruz (versão moderna, oficial). Uns querem que seja o peixe, por ter sido o primeiro símbolo e que representava melhor os primeiros cristãos e outros entendem que deva ser mesmo a cruz. No peixe as 5 letras representam, pela ordem: "Jesus-Cristo-Deus-Filho-Salvador".

Já na cruz, diz o Clero, é representada a (falsa) trindade: a parte superior seria Deus (Pai); a inferior, seria Jesus Cristo, o Filho e os braços (meio forçadamente), o "Espirito Santo". E ambos são usados (???).

Aqui, cabe a pergunta: Não seria melhor fundir os dois? Enfia-se uma cruz no peixe e pronto! Agrada-se a gregos e troianos. E fica até mais sugestivo.

As questões a considerar nessa discussão são muitas e focam-se, principalmente, na autenticidade dos Evangelhos. O que se buscará entender é como e a partir de quando ele foi sendo forjado até chegar à sua versão definitiva. Os irreligiosos entendem que toda a história foi montada no período pós-apóstólico e veio sendo retrabalhada até os nossos dias. O poder político, as guerras de conquista, a Santa Inquisição, a Igreja, o poder econômico e a mídia encarregaram-se de fixar os mitos, transformando-os em falsas verdades, hoje aceitas por 1/3 da população mundial. A quem aproveita isso?

Pontos controversos a serem examinados:

  • Semelhança com mitos religiosos pagãos, antes do cristianismo;
  • O domínio e influência dos gregos antes do século I d.C
  • Os deuses gregos, romanos e egípcios
  • João Batista e o batismo de Cristo
  • Jesus de Nazaré x Jesus Cristo
  • Cristo antes de Cristo
  • O personagem Paulo, considerado "o pai do Cristianismo"
  • Historiadores do Século I
  • O Testimonium Flavianum
  • Nero e o Incêndio de Roma
  • Eusébio, o bispo de Cesaréia
  • Os cristãos primitivos e as seitas existentes entre os séculos I a.C e 4 d.C
  • Os "irmãos de Jesus"
  • A trindade "Pai, Filho e Espírito Santo", inventada e introduzida arbitrariamente pela Igreja
  • Os Imperadores César, Constantino e Teodósio
  • O personagem Pilatos e os registros das execuções romanas
  • As línguas e dialetos ao tempo do pretenso Cristo e os originais dos Evangelhos
  • Os verdadeiros autores dos Evangelhos (alguém sabe?)
  • A Cidade de Nazaré (existia mesmo ao tempo de Cristo?)
  • Os 12 apóstolos e o 13º apóstolo (Paulo)
  • Os milagres, a crucificação e a ressurreição de Jesus
  • O paganismo romano
  • A possibilidade da origem grega do cristianismo

Paro por aqui porque, os que pesquisam, sabem quais os pontos fundamentais a considerar. Os pontos destacados servem apenas como lembrete de questões importantes a serem examinadas nessas discussões, com destaques para os negritados, sem menosprezar os demais.

A discussão está colocada. Vou transferir para cá os últimos comentários dos debatedores Ivani Medina, Oiced Mocam, Assis Utsch e do representante da ala crente, o colega Erijosé. Daí pra frente a discussão é pública, ou seja, aberta a todos quantos possam se interessar.Mas, por favor, não fujam do tema, como aconteceu na discussão anterior (Ateus possuem alguma proposta para tornar o mundo melhor?), onde excelentes comentários ficaram perdidos, fora do tema ao qual deveriam se ligar.

Bom debate!

 

Exibições: 8909

Responder esta

Respostas a este tópico

Poel:

Primeiramente eu, em momento algum, o classifiquei de CRENTE BURRO (onde está escrito isto ou subentendido?). O que eu disse - e reafirmo - foi que você não sabia construir silogismos, por não entender de filosofia e lógica, o que é bem diferente e absolutamente normal. E saiba, Poel, ninguém consegue saber tudo de tudo e isto não signfica que a pessoa seja burra pois, se assim for, toda a humanidade é burra: todos nós não sabemos um monte de coisas. E não devemos ter vergonha de dizer "NÃO SEI", porque isto é normal. Vergonhoso é fingir que sabe uma coisa que não sabe. Voce sabe de onde veio? Sabe quem criou o mundo? Por que os crentes acham que sabem a resposta?

Por favor Poel, se você "gosta muito de usar a lógica", aprenda primeiro o que é lógico e as técnicas de raciocínio lógico. Pegue um livrinho de filosofia (recomendo mais de um) e estude melhor essa parte, a Lógica, que é um capítulo inteiro e um dos mais importantes da Filosofia.

Quanto à sua colocação referente à historinha que contou, eu não entendi nada e nem sei aonde quis chegar com o exemplo. Pode explicar melhor?

Jesus mente ou o cristão é hipócrita e desinteligente?

Resposta para refletir e conscientizar os crentes. Vejamos provas com exemplos bíblicos divinos!

Se Deus responde às orações, então por que Você precisa de seguro de saúde?

Se o que Jesus diz sobre a oração na Bíblia é verdadeiro, e se todas as histórias sobre milagres na literatura de inspiração divinas são verdadeiras. E se a sua crença em Deus e no poder da oração é verdade e se Deus tem um plano para você. Então, você nunca precisará consultar um médico ou ir a um hospital.Por que Você simplesmente não ora por uma cura, sempre que você fica doente?

Comentário disponivel de Oiced Mocam em 16 janeiro 2013

http://irreligiosos.ning.com/profiles/blogs/absurdos-da-b-blia

Aliás, esse não é a página (o assunto Erijosé não está entre os tópicos em debate) para o seu proselitismo bíblico. Desculpem, não resisti! Inteligência de Cristo???? Rsrsrs!!!

Oiced eu só coloquei este link para identificar a postura do autor com relação a existência de Jesus Cristo. Interpretações céticas para mim não interessam para a história. As provas precisam ser históricas e não com intenções de fé ou falta dela. Abraços

Poel

Esta é bastante conhecida. Não devia assinar esta frase, pois isto se chama apropriação intelectual e é muito feio. 

O Jesus mítico começou na verdade a ser questionado agora no século XVII e no século XXI o Jesus mítico já não é mais considerado um mito. São poucos os que ainda duvidam, pois a grande maioria com o avanço da arqueologia passou a questionar a sua divindade. A pesquisa agora é saber como e porque Jesus de Nazaré foi mistificado.

Para aqueles que acreditam que Jesus foi um mito precisam compreender um detalhe: Os inventores que se interessaram pelos boatos do Messias fantasma (O Jesus da fé) sabiam que o messias dos gentios teria que ter origem do judaísmo para depois ser propagado aos pagãos, porque um messias inventado fora dos costumes das profecias judaicas seria considerado um mito hoje pelos cristãos. E foi o que aconteceu e quem lê o novo testamento sabe que o messias Jesus Cristo pregou somente aos judeus e todo o povo escolhido durante 3 anos e meio e não saiu das terras santas de Israel. Se a invenção vieram dos gregos eles sabiam deste detalhe e iriam começar a inventar o mito a partir dos judeus. Quer dizer eles introduziram os boatos mentirosos com verdades históricas e profecias de acordo com o velho testamento referente ao messias. Foi algo bolado e pré-planejado.

A escrita e divulgação deste mito, o que Jesus fez em vida não deveria existir apenas em um só livro e distribuídos a todos os seguidores?

OBS: Se houvesse interesse de propagar mais livros do mesmo personagem eles teriam que ser idênticos para não existir contradições. O mesmo autor que inventou o primeiro evangelho não iria fazer outros livros porque não perderia tempo de acrescentar mais detalhes se ele poderia ter feito isto na sua primeira escrita inventada. Perda de tempo.

Pesquisadores cristãos admitem que o evangelho de Marcos foi o primeiro livro a ser escrito. Foi a primeira reportagem que serviu de aio para os outros dois evangelhos de Mateus e Lucas.

Agora o que me chama a atenção é o interesse de muitos acrescentaram mais ideias aos mitos em mais dois livros (Mateus e Lucas) se tudo tinha partido de boatos. Não seria lógico perceber que ao sincronizar os 3 livros eles não seriam convergentes? Claro que sim.

Quem já leu os 3 evangelhos observa que eles não são totalmente idênticos, mas existe uma coerência na divulgação sincronizada ao mesmo personagem. Este detalhe da divulgação não ser ritmada leva a se concluir que os 3 livros foram escritos por 3 autores diferentes que não estavam juntos.

Agora uma observação:

Mesmo que o primeiro evangelho serviu de guia para a montagem dos outros mais evangelhos eles entrariam em contradição visível, porque o segundo escritor entraria em contradição com o terceiro escritor e assim por diante até sair o quarto evangelho de João. Isto evidencia que diante das minhas pesquisas o personagem tem tudo para ter existido.

Não entendo como pessoas que escreveram boatos e nunca se conheceram, em lugares e séculos diferentes conseguiram sincronizar os dados mesmo que a primeira escritura serviu de guia para a montagem dos outros.

A investigação textual dos 4 evangelhos revelam que boatos jamais se sincronizariam e as divergências apareceriam em enormes detalhes.

Isto é investigação histórica para encontrar contradições.

Se alguém quiser abrir um tópico para fazermos uma pesquisa sobre os 4 evangelhos eu estarei disposto a participar.

Abraços

Apropriação intelectual é muito usados pelos céticos. Poel estou contigo.

Voltando a questão sobre o incendio Roma, os fraudadores do texto não teriam inúmeras ideias para propagar a mentira em silêncio sem que fosse num acontecimento de grande escala? Claro que sim. Isto evidencia que os inventores não estariam nem aí para alguém descobrir a mentira? Claro que não. A iniciativa dos escritores caso acrescentaram alguma coisa é para identificar um relato que aconteceu com a história e não por uma intenção de fraudar algo que todos já conheciam e comentavam. Uma cidade inteira pegar fogo seus acontecimentos seriam propagados por séculos assim como aconteceram as duas torres gemeas

Isto é história e qualquer interesse de fraude elas seriam descobertas. Se os cristãos recebessem a culpa todos não saberiam que era mentira?

 

Boa tarde, Poel

         

_de onde vc tirou a afirmação acima?

Da bíblia é que não pode ter sido.

- que provas existem de que Cristo existia antes do Jesus Histórico?

Vocês crentes gostam muito de pedir provas e não oferecem nenhuma. Apresento evidências de uma história que não quer ser contada e tudo tem sido feito para dificultar os curiosos. A nossa cultura cristã não testemunharia contra si, no entanto, sempre alguma coisa escapa e nós estamos aqui para isso, isto é, disponibilizar informações de forma compreensível. Uma carta do imperador Adriano (117-138), escrita por volta de 134, que contesta a versão oficial para a origem do nome “cristão”:

 

“Queridíssimo Serviano, o Egito que tanto elogiavas parece-me ser leviano, vacilante e borboleteador entre os rumores de cada momento. Os que adoram a Serápis são cristãos. E os que dão o título de bispos de Cristo são devotos de Serápis. Não há chefe da sinagoga dos judeus, nem samaritano, nem presbítero cristão, que não seja também numerólogo, adivinho e saltimbanco. São gente altamente sediciosa, vã e injuriosa, e sua cidade é rica, opulenta, fecunda. Nela ninguém está ocioso. Uns sopram vidro, e outro fabricam papel, e todos parecem ser tecedores de linho ou têm algum ofício. Têm trabalho os reumáticos, os mutilados, os cegos e até os inválidos. O único deus de todos eles é o dinheiro, a quem adoram os cristãos, os judeus e toda classe de pessoas” (GONZALEZ, 2003, p.117).

GONZALEZ, Justo L. A Era dos Mártires. São Paulo: Vida Nova, 2003.

O Serapeum [templo de Serápis] em Alexandria foi o maior e mais conhecido dos templos do deus. A estátua de culto ali representados Serapis como uma figura vestida e barbudo regiamente entronizado, sua mão direita apoiada sobre a Cerberus (o cão de três cabeças que guarda a porta do submundo), enquanto que a esquerda realizou um cetro erguido. Aos poucos, tornou-se Serapis reverenciado não apenas como um deus do sol ("Zeus Serápis"), mas também como um senhor da cura e da fertilidade. Seu culto foi estabelecido em Roma e em todo o Mediterrâneo, seguindo as rotas comerciais e sendo particularmente proeminente nas grandes cidades comerciais. Entre os gnósticos (primeiros hereges cristãos que acreditavam que a matéria é má eo espírito é bom) ele era um símbolo da divindade universal. A destruição do Serapeum em Alexandria pelo patriarca Teófilo e seus seguidores em 391 anúncio sinalizou o triunfo final do cristianismo, não só no Egito, mas em todo o Império Romano. (Encyclopedia Britannica)

 http://www.britannica.com/EBchecked/topic/523970/Serapis

                       

“A grande verdade de que Cristo viria dentro do ser humano, de que o princípio de Cristo existia potencialmente em cada um de nós, foi mudado para o ensinamento exclusivista de que o Cristo veio como homem. Ninguém poderia equiparar-se a ele, nem mesmo aproximar-se dele. [...]”

[...] a ideia do Cristo interior – o ser humano plenamente realizado espiritualmente – atualmente é para mim um arquétipo inconfundível, no estilo junguiano, da nossa psique humana. [...]”  (HARPUR, 2008, edição eletrônica)

Tom Harpur – Ex-pastor canadense, teólogo e professor do Novo Testamento na Universidade de Toronto (Canadá), professor do idioma grego e jornalista.

http://books.google.com.br/books?id=kNSDQaD6rNoC&printsec=front...

Então, está demonstrado que o nome ou o título Cristo existia antes da invenção do Jesus histórico pela ortodoxia cristã, no século II, e que Cristo não era um homem.

- e que provas existem que os primeiros Cristão não eram judeus?

Não existe prova alguma de que eram judeus, isto sim. Apenas o NT afirma isto. Onde estão os nomes de transição do judaísmo para o cristianismo grego? Nunca existiram. O NT é um romance religioso e não uma obra histórica no sentido que estamos a discutir. Portanto, como é tudo invenção mesmo, esses judeus e o tal cristianismo apostólico jamais existiram.

Saudações.

 

 

 

 

 

Resumo do artigo anterior, não contestado:

Caio Júlio César Otaviano  ( Octaviano) Augusto (em latim Gaius Iulius Caesar Octavianus Augustus; de 63 a.C.14 d.C.)

Júlio César fosse glorificado como um deus e ele foi considerado uma figura divina (ou chrestus?)

No ano 27 a.C. . "consagrado" ou "santo" . Em Roma e na Itália esforçou-se para fazer reviver as virtudes esquecidas das antigas tradições e religião.

"Elevaram-se templos à deusa Roma e a Augusto em todo o império. Após a morte de Augusto, o senado romano decretou a sua divinização, passando a ser adorado como "Divus Augustus" ("Divino Augusto"), e abrindo um precedente em Roma que seria seguido pela maioria dos seus sucessores. A apoteose consiste em elevar alguém ao estatuto de divindade, ou seja, endeusar ou deificar uma pessoa devido a alguma circunstância excepcional. No mundo antigo esta circunstância era geralmente considerada para os heróis. Júlio César foi o primeiro a receber a apoteose segundo a decisão do senado. Mais tarde, o senado decidiu aplicar a apoteose para a maior parte dos seus sucessores,

Durante o século III

As perseguições organizadas contra os cristãos surgem a partir do século II: em 112 Trajano fixa o procedimento contra os cristãos.

Durante a segunda metade do século II assiste-se também ao desenvolvimento das primeiras heresias. Tatiano, um cristão de origem síria convertido em Roma, cria uma seita gnóstica que reprova o casamento e que celebrava a eucaristia com água em vez de vinho.

Com a ascensão do imperador romano Constantino, o cristianismo foi legalizado (JC votado e escolhido como de origem divina no Conciliao de Nicéia) pelo Édito de Milão de 313.

A primeira proibição efectiva dos cultos pagãos foi decretada no Império Romano em 392.

Em 435 as medidas contra o paganismo foram reforçadas com a pena de morte para quem continuasse a fazer rituais pagãos, que envolviam sacrificios humanos e de animais.[2]

Os pagãos não se tornaram cristãos do dia para a noite. O que a Igreja não conseguía destruir das antigas práticas religiosas, adaptava, transformando-as em práticas cristãs.

Em torno do século IV, o termo paganus começou a ser utilizado entre os cristãos no Império Romano, para se referir a uma pessoa que não era um cristão e que ainda acreditava nos antigos deuses romanos.  Em torno do século IV, o termo paganus começou a ser utilizado entre os cristãos no Império Romano, para se referir a uma pessoa que não era um cristão e que ainda acreditava nos antigos deuses romanos.

Os estudiosos ofertam três explicações para a utilização da palavra.[A primeira é que a população cristã era geralmente concentrada nas cidades de Roma e Constantinopla, enquanto as pessoas das áreas rurais - os pagani - geralmente eram adeptos da "velha religião", adorando Júpiter e Apolo em vez de Cristo.[

Uma terceira explicação é que paganus pode significar simplesmente um estranho, não parte da comunidade.

Paganus passado em eclesiástico latino, quando chegou ao longo do tempo para se referir à fiel de qualquer religião que não sejam o cristianismo.

Durante um longo período, houve uma fé dupla: acreditavam em Jesus, mas não abandonavam inteiramente as suas crenças e práticas pagãs. Isso foi mais claro nas regiões germânicas onde a influência do cristianismo faz-se sentir nas inscrições em que se nota uma clara mistura das duas crenças quando lemos em uma mesma pedra a invocação de protecção ao deus Thor e, ao mesmo tempo, ao Cristo.

Qual a conclusão, que podemos chegar, baseados nessas observações? - Inclusive a suposta punição por Nero infligida aos “Cristãos”, uma classe de homens dada a uma superstição nova e travessa.

Quem foram os perseguidos que eram decapitados; que podiam ser atirados às feras ou enviados para trabalhar nas minas.?

Os paganus (paganis) que ainda acreditavam nos antigos deuses romanos ou os chrestianus???

E ainda temos a questão de Serápis tornou-se o ungido ou Karast, deus dos mortos e do submundo. Por isso os adoradores desse deus eram chamados de cristãos. O cristianismo do NT seria a forma derradeira desse cristianismo mais antigo de origem pagã.

Citado abaixo e respondido já pelo Ivani de Araujo Medina, releiam:

"Que provas existem de que Cristo existia antes do Jesus Histórico? “Vocês crentes gostam muito de pedir provas e não oferecem nenhuma. Apresento evidências de uma história que não quer ser contada e tudo tem sido feito para dificultar os curiosos. A nossa cultura cristã não testemunharia contra si, no entanto, sempre alguma coisa escapa e nós estamos aqui para isso, isto é, disponibilizar informações de forma compreensível. Uma carta do imperador Adriano (117-138), escrita por volta de 134, que contesta a versão oficial para a origem do nome “cristão”:

“Queridíssimo Serviano, o Egito que tanto elogiavas parece-me ser leviano, vacilante e borboleteador entre os rumores de cada momento. Os que adoram a Serápis são cristãos. E os que dão o título de bispos de Cristo são devotos de Serápis. Não há chefe da sinagoga dos judeus, nem samaritano, nem presbítero cristão, que não seja também numerólogo, adivinho e saltimbanco. São gente altamente sediciosa, vã e injuriosa, e sua cidade é rica, opulenta, fecunda. Nela ninguém está ocioso. Uns sopram vidro, e outro fabricam papel, e todos parecem ser tecedores de linho ou têm algum ofício. Têm trabalho os reumáticos, os mutilados, os cegos e até os inválidos. O único deus de todos eles é o dinheiro, a quem adoram os cristãos, os judeus e toda classe de pessoas” (GONZALEZ, 2003, p.117).

GONZALEZ, Justo L. A Era dos Mártires. São Paulo: Vida Nova, 2003.

O Serapeum [templo de Serápis] em Alexandria foi o maior e mais conhecido dos templos do deus. A estátua de culto ali representados Serapis como uma figura vestida e barbudo regiamente entronizado, sua mão direita apoiada sobre a Cerberus (o cão de três cabeças que guarda a porta do submundo), enquanto que a esquerda realizou um cetro erguido. Aos poucos, tornou-se Serapis reverenciado não apenas como um deus do sol ("Zeus Serápis"), mas também como um senhor da cura e da fertilidade. Seu culto foi estabelecido em Roma e em todo o Mediterrâneo, seguindo as rotas comerciais e sendo particularmente proeminente nas grandes cidades comerciais. Entre os gnósticos (primeiros hereges cristãos que acreditavam que a matéria é má eo espírito é bom) ele era um símbolo da divindade universal. A destruição do Serapeum em Alexandria pelo patriarca Teófilo e seus seguidores em 391 anúncio sinalizou o triunfo final do cristianismo, não só no Egito, mas em todo o Império Romano. (Encyclopedia Britannica)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ser%C3%A1pis

Religious fusion in Ancient Egypt - Jesus Never Existed

Colaborou, Oiced Mocam

Bônus:  http://pt.wikipedia.org/wiki/Mito_de_Jesus

Poel

 

pois eu nunca vi na vida um Ateu fazer um bem ao próximo.....e depois te tudo eles falam que nós somos ignorantes... cabeça dura...

     que o nosso DEUS não existe!  

 Que o livro que foi inspirado por ELE é falso!...

    eu percebi mesmo o que se passa na cabeça de um ATEU....só arrumei problemas....

****************************************************************************************

pois eu nunca vi na vida um Ateu fazer um bem ao próximo.....

Por exemplo, o doutor Dráuzio Varela não faz outra coisa senão bem ao próximo.

e depois te tudo eles falam que nós somos ignorantes... cabeça dura...

Há muito tempo se ouvia dizer uma frase estúpida: “Tenho medo do homem de um livro só.” Como se esse homem fosse alguém de tamanha sabedoria e inteligência que fizesse tremer os demais. Claro que esse livro era a bíblia. No entanto, não temos visto outra coisa senão a confirmação da estupidez da frase.

Que o livro que foi inspirado por ELE é falso!...

E é mesmo. Aqui não damos uma fração de centavo por ele.

eu percebi mesmo o que se passa na cabeça de um ATEU....só arrumei problemas....

Está reclamando de quê? O que esperava encontrar num site de ateus, livres-pensadores e céticos de todas as correntes? Que estivéssemos aqui lhe esperando para ouvirmos a palavra do Senhor?

Afinal, já se perguntou o que é que você está fazendo aqui?

Saudações.

Poel:

Você nunca, nem sequer chegou perto de ser um ateu. Basta analisar o seu modo preconceituoso e totalmente errado de pensar, como na sua frase abaixo:

"(...) pois eu nunca vi na vida um Ateu fazer um bem ao próximo.....e depois te tudo eles falam que nós somos ignorantes... cabeça dura... (grifo meu)

     que o nosso DEUS não existe! 

Se você tem a inteligência suprema de afirmar uma absurdidade dessas, tal como aquela de dizer que leu a Bíblia 30 vezes (???) e depois mentir que era ateu para poder estabelecer o diálogo com nossos colegas, o que mais podemos esperar de você? Vale a pena continuar a lhe dar atenção e responder suas perguntas? Responda você mesmo! Mas, por favor, tente ser honesto desta vez, senão só vai conseguir nos irritar.

Se você já está convencido de que o seu Deus existe e que "nunca viu um ateu fazer um bem ao próximo", ótimo, fique com os seus conceitos e seja feliz com eles. Só o que não entendo é uma coisa: se você já tem tanta certeza e assim pensa, o que está fazendo aqui? Provocando, tumultuando ou o quê? Só pode ser isto, porque convencer, você não convence ninguém, pelo menos aqui. Aliás, acho que não convence nem a você mesmo.

A cultura do povo de Deus segunfo a hist´tória e costumes do judaísmo eles jamais copiariam um mito Jesus Cristo a partir de mitos pagãos. Eles eram monoteístas e nem estátuas tinham na sua cultura religiosa.

A lei de Moisés dizia: Não fazeis imagens de escultura.

“Queridíssimo Serviano, o Egito que tanto elogiavas parece-me ser leviano, vacilante e borboleteador entre os rumores de cada momento. Os que adoram a Serápis são cristãos. E os que dão o título de bispos de Cristo são devotos de Serápis. Não há chefe da sinagoga dos judeus, nem samaritano, nem presbítero cristão, que não seja também numerólogo, adivinho e saltimbanco. São gente altamente sediciosa, vã e injuriosa, e sua cidade é rica, opulenta, fecunda. Nela ninguém está ocioso. Uns sopram vidro, e outro fabricam papel, e todos parecem ser tecedores de linho ou têm algum ofício. Têm trabalho os reumáticos, os mutilados, os cegos e até os inválidos. O único deus de todos eles é o dinheiro, a quem adoram os cristãos, os judeus e toda classe de pessoas” (GONZALEZ, 2003, p.117).

Adriano tornou a fazer referências a Jesus e aos cristãos, quando escreveu ao cônsul Serviano. Adriano disse em sua carta que os egípcios eram pessoas superficiais, pois da mesma forma que trocavam Serápide (divindade egípcia) por Cristo, tornavam a trocar Cristo por Serápide.

Portanto interpretar o texto para favorecer o ceticismo não é comprovadamente histórico.

http://servoporemlivre.blogspot.com.br/2011/01/o-imperador-adriano-...

http://jeffersonmagnocosta.blogspot.com.br/2010/12/escritores-roman...)

Eu encontrei isto pesquisando a internet: http://cafehistoria.ning.com/forum/topics/devemos-procurar-saber-da.... Acabei de ler todo este debate com 17 páginas e tirei muitas conclusões. Ele realmente tem um temperamento explosivo.

As respostas que eu procurava não estavam expressas em livro algum. Portanto, eu mesmo teria que encontrá-las. Para tanto, segui o conselho de um dos mais consagrados historiadores da educação, Henri Iriéné Marrou: o primeiro passo de quem pretende lidar com a história é fazer uma pergunta ao passado. Então formulei a minha: por que seguimos os judeus?

 

Responder à discussão

RSS

Sobre

Badge

Carregando...

Leia Isto!

Traduzir para/Translate to:


Visualizações

contador de visitas online

Se esta é a sua 1ª visita ou se passou por aqui, mas não quis comentar nem publicar nada, assine o nosso livro de visitas!

Irreligiosos.ning.com website reputation

Recados Rápidos

 

 

Links Indicados

Sites da Rede DDD: . . . . . . .Logo Rede DDD Acessar links dos sites Baú do Inexplicado Outros:
visit Skeptic.com

Sociedade Racionalista

ComunidadeO Outro Lado das ReligiõesBULE VOADORInternet Infidels Visitar o Observatório

GeraLinks

Badges do Irreligiosos

Nosso badge no seu blog:

Link o Irreligiosos


(Clique aqui para saber como!)


Enquete Jesus Cristo


Sua opinião sobre Jesus Cristo:
Acesse o post de apoio;

----------------
Acesse a nossa página PESQ para responder à enquete.

 


Notícias Cristãs

Atenção: As notícias aqui divulgadas não são nossas recomendações e são veiculadas apenas para informar os últimos acontecimentos e eventos do cristianismo.

(Se a exibição falhar, não é culpa nossa e sim do Widget. Não se preocupem, elas voltam depois)

Por Gospel+ - Gospel+ Noticias

Grupos

Principais Colaboradores

Abaixo, destacamos (em ordem alfabética) a 4ª lista dos nossos  mais eminentes e constantes colaboradores:

  • Alfredo Bernacchi
  • Assis Utsch
  • Carlos Dosivan
  • Divina J. Scarpim
  • Erijosé Oliveira
  • Gilberto Vieira
  • Jorge O. Almeida
  • Luísa L.
  • Márcia Zaros
  • Marilda Oliveira
  • Oiced Mocam
  • Paulo Luiz  
  • Paulo Rosas 
  • Rafael Rocha
  • Sergio M. Rangel

© 2018   Criado por Ivo S. G. Reis.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço