Irreligiosos

Se você não sabe, aceita e não questiona, embota-se e acaba virando crente.

Textos cristãos, ateofóbicos ou em desacordo com as normas da Comunidade Irreligiosos: como proceder?

Um procedimento adotado pela Comunidade Irreligiosos tem causado polêmicas e dúvidas entre alguns dos seus membros (felizmente, a minoria, mas uma minoria que pretendemos respeitar até onde for possível).

Trata-se do posicionamento e dos critérios adotados pela Administração, para a permissão da publicação de textos cristãos, ateofóbicos ou em desacordo com as normas editoriais do site.

Muito embora cerca de 94% dos nossos membros, sejam de irreligiosos de todas as correntes (ateus, agnósticos, humanistas seculares, etc), permitimos, em casos especiais, a filiação de cristãos, espíritas, budistas, umbandistas e seguidores de quaisquer outras religiões, desde que se comprometam a não fazer apologia religiosa e respeitar as normas da comunidade. E não só os aceitamos em nosso meio, quando assumem um "termo de compromisso", no ato da filiação, como permitimos que comentem e publiquem mensagens de blog (posts) e discussões (fóruns). Essas exceções, nós as consentimos com o propósito de termos presentes em nossas discussões as opiniões contrárias e também de, democraticamente, darmos liberdade de expressão a todos os nossos membros.

Ocorre, porém, que em função do fanatismo religioso, alguns abusos têm sido cometidos pelos cristãos, especialmente os evangélicos, que adotam comportamentos ateofóbicos e fazem apologia religiosa, mesmo sabendo que nosso regulamento interno não permite tais práticas

Até aqui, temos sido o mais tolerantes possível, adotando o critério de permitir a publicação dos textos por eles enviados, na íntegra e sem alterações, mas com a colocação de uma "nota da administração" (NA) no início do texto, para deixar claro que aquele texto não reflete a opinião da administração nem dos demais membros da comunidade. As razões desse procedimento são por demais óbvias e não requerem maiores explicações.

Esse é o principal uso das "NA"; mas elas também podem ser usadas, excepcionalmente, em situações que requeiram esclarecimentos adicionais aos leitores, a critério da administração. Um exemplo disso é uma NA esclarecendo sobre clipagem de textos de terceiros, onde enfatizamos a necessidade da origem, dos créditos e dos links das fontes, quando o remetente não os indica ou os indica inadequadamente. Isso se faz necessário por honestidade intelectual e para nos conformarmos às nossas próprias normas editoriais, evitando possíveis problemas de direitos autorais.

Lamentavelmente, nossos critérios não têm sido compreendidos por alguns, causando-lhes descontentamento e originando críticas pesadas à administração e seus moderadores. A impressão que nos foi passada é que os descontentes repudiam a existência das NA ou só as admitem se colocadas em notas de rodapé e somente em textos ateofóbicos ou de manifesta origem religiosa e apologética. Esquecem-se, porém, que textos apologéticos (exceção para comentários, que não sofrem nenhuma moderação) já nem deveriam ser permitidos, de acordo com o regulamento interno. Restam então os textos que, mesmo não sendo apologéticos, denigrem os irreligiosos ou apresentam conteúdos completamente em desacordo com as nossas ideologias ou ainda aqueles que, por qualquer outro motivo circunstancial, exigem a presença dessas notas.

Diante de tudo isso, eis a questão: O que fazer para permitir a publicação de tais textos e dar aos opositores de nossas ideias o direito de manifestar livremente suas opiniões? Queremos que eles se manifestem, porque isso é bom para os debates. Mas sob quais condições? Que fazer quando recepcionamos um texto mal-escrito (geralmente os produzidos por evangélicos fanáticos) ou completamente sem fundamentação argumentativa nem, sequer, filosófica, baseando-se tão somente na Bíblia? Devemos permitir a publicação, sem correções? Devemos corrigir a ortografia e publicar? Devemos publicar com uma nota da administração?

Nesses casos, temos adotado o seguinte procedimento: se forem textos muito mal-escritos, que requeiram grande trabalho para revisar, não os publicamos; se forem textos com pequenos erros ortográficos, possíveis de serem corrigidos sem decaracterizar o original, corrigimos e publicamos, desde que o autor-remetente não manifeste a sua discordância, com uma nota prevista em regulamento; se forem textos contrários às nossas ideologias, avaliamos, tentamos aproveitar, mas só os publicamos na íntegra com uma NA, no início do texto. Essas têm sido as normas. 

Como nem isso tem resolvido, prometemos fazer uma enquete (miniatura acima) para ouvir as opiniões dos membros e tomar uma decisão democrática, que corresponda à vontade da maioria, conquanto que pelo menos 20% da totalidade dos membros respondam à pesquisa de opinião. Até que atinjamos o número mínimo necessário, permaneceremos com as normas atuais. Nossas decisões internas são tomadas em forma de colegiado (um administrador e três moderadores), cabendo ao administrador o "voto de minerva", em caso de empate. Mas isso não impede que determinadas decisões sejam tomadas ouvindo-se as opiniões dos membros, quando possível e necessário. E no presente momento, este é o caso. Comentem esta discussão!

Este é o texto de apoio. Os que desejarem votar (recomendado), devem acessar a página PESQ, no menu principal superior (clique aqui para acessar!),  e localizar a enquete número 7, a última, por enquanto.

Agradecemos a compreensão e a colaboração de todos.

Saudações Irreligiosas!

 

Exibições: 490

Responder esta

Respostas a este tópico

Rafael  

Caro companheiro, observe um detalhe: você se preocupa com o religioso,com o qual você está debatendo, o que não lhe agrada, porém, observe quantas pessoas podem estar a ler o seu debate ?

Um debate respeitoso e inteligente trás para o Irreligiosos, credibilidade e adeptos, sejam religiosos ou não.

Saudações irreligiosas



Rafael disse:

Com certeza Sergio, até mesmo pq a comunidade se defini da seguinte forma:

"O 'Irreligiosos' é uma comunidade de livres-pensadores irreligiosos"

Irreligiosos, a palavra já diz tudo, nem sei pq ainda se permite alguém religioso, já que era para ser uma comunidade de debate não religioso. Assim como existe comunidades onde só se tem evangélicos, cristão, etc

Mas o que vemos comumente são  debates de religiosos com não religiosos. Era para ser só entre os não religiosos/irreligiosos.

Também acho que se deve ter essas tais notas em textos religiosos, para mostrar que aqui é um espaço para os irreligiosos.

Aliás é muito mas muito difícil mudar o pensamento de um religioso, são muito teimosos e já fechados na sua crença... só dando um "format" e começando de novo...rs. Pior que se fecham na sua religião e ainda criticam as outras... vai entender! Aliás não há o que entender, pq simplesmente as religiões são baseadas em "fé", e como já falo sempre q posto: nada mais é do que "acreditar em alguma coisa de forma cega e sem a necessidade de se provar nada", logo não há lógica na fé, só crença cega. Saber é algo bem diferente.

Quando entrei na comunidade esperava debater mais com pessoas sem religião, mas vivo me deparando com cristão, crentes, etc... eu até tento, mas sabemos que não surte mais efeito em quem já está com idéia fixa e com argumentos fracos baseados na bíblia por exemplo.

Cordialmente,

Rafael

SERGIO MESQUITA RANGEL disse:

Somos uma comunidade, com uma certa identidade e, evidentemente, com uma certa privacidade.

Somos democráticos, ou, pelo menos, pretendemos ser democráticos.

A solução óbvia, para manter o espírito democrático da livre expressão de iéias sem perder o leme de nossa identidade como comunidade é, realmente, manter as Notas da Administração, que, se por um lado, garantem a todos, liberdade de expressão, por outro lado mantém a identidade de nossa comunidade.

.

Faz parte da democracia ter uma identidade e defendê-la.

Sou totalmente favorável à manutenção das Notas da Administração, prévias, a todo texto publicado nessa comunidade que fuja à identidade da mesma.

Pelo simples direito democrático que temos, de manter nossa identidade.

 

Paulo,

Sim, podemos tentar convencer os religiosos, não é impossível, mas beira quase ao impossível devido ao forte apelo que a religião trás.

Me lembro de já ter dito isso antes, quem não gostaria que tudo fosse, digamos... perfeito. Onde um "Deus" todo bondoso olhasse por nós... só que não...

Nem tem como a coisa toda ser sequer justa ou compreensível, pelo menos não vejo fim nessa busca por uma "verdade".

Imagina se fossemos mais "evoluídos", como uma raça alienígena. Continuaria o mesmo impasse, as mesmas dúvidas, mas em um nível mais à diante do ponto em que estamos. A razão de existirmos seria a mesma, ou seja, para que? não se tem um abjetivo final e mesmo que houvesse o que viria depois? Tempo e espaço são as variáveis que estragam qq possibilidade de se entender qq coisa.

Fora que o argumento de um ser supremo não faz sentido algum....para que um ser assim precisa de "coisas"? de criar algo, sejam galáxias ou nós! Deve ser tedioso ser Deus pelo visto..rs

Meu ponto é que debater com religiosos é 99% das vezes "cansativo", pois são sempre os mesmos argumentos que eles usam e que os irreligiosos já ultrapassaram faz tempo. Bíblia? "pelo amor de Deus" !(desculpe a ironia...rs)

Quer referência tão sem confiança que esse livro? Nem ao menos se sabe quem a escreveu!... fora 1º testamento, etc.

Foi como eu disse, achei que teria debates entre os não religiosos sobre algo além da religião, sobre o que pessoas não religiosas pensam sobre a teoria da vida, mas sem essa "camada" inventada pelo homem onde se tem um ser inventado e que sempre "fala" através das pessoas...engraçado, não?

"Argumentos racionais não funcionam em pessoas religiosas... se funcionassem não teríamos pessoas religiosas"

Cordialmente,


Paulo Rosas Moreira disse:

Rafael  

Caro companheiro, observe um detalhe: você se preocupa com o religioso,com o qual você está debatendo, o que não lhe agrada, porém, observe quantas pessoas podem estar a ler o seu debate ?

Um debate respeitoso e inteligente trás para o Irreligiosos, credibilidade e adeptos, sejam religiosos ou não.

Saudações irreligiosas



Rafael disse:

Com certeza Sergio, até mesmo pq a comunidade se defini da seguinte forma:

"O 'Irreligiosos' é uma comunidade de livres-pensadores irreligiosos"

Irreligiosos, a palavra já diz tudo, nem sei pq ainda se permite alguém religioso, já que era para ser uma comunidade de debate não religioso. Assim como existe comunidades onde só se tem evangélicos, cristão, etc

Mas o que vemos comumente são  debates de religiosos com não religiosos. Era para ser só entre os não religiosos/irreligiosos.

Também acho que se deve ter essas tais notas em textos religiosos, para mostrar que aqui é um espaço para os irreligiosos.

Aliás é muito mas muito difícil mudar o pensamento de um religioso, são muito teimosos e já fechados na sua crença... só dando um "format" e começando de novo...rs. Pior que se fecham na sua religião e ainda criticam as outras... vai entender! Aliás não há o que entender, pq simplesmente as religiões são baseadas em "fé", e como já falo sempre q posto: nada mais é do que "acreditar em alguma coisa de forma cega e sem a necessidade de se provar nada", logo não há lógica na fé, só crença cega. Saber é algo bem diferente.

Quando entrei na comunidade esperava debater mais com pessoas sem religião, mas vivo me deparando com cristão, crentes, etc... eu até tento, mas sabemos que não surte mais efeito em quem já está com idéia fixa e com argumentos fracos baseados na bíblia por exemplo.

Cordialmente,

Rafael

SERGIO MESQUITA RANGEL disse:

Somos uma comunidade, com uma certa identidade e, evidentemente, com uma certa privacidade.

Somos democráticos, ou, pelo menos, pretendemos ser democráticos.

A solução óbvia, para manter o espírito democrático da livre expressão de iéias sem perder o leme de nossa identidade como comunidade é, realmente, manter as Notas da Administração, que, se por um lado, garantem a todos, liberdade de expressão, por outro lado mantém a identidade de nossa comunidade.

.

Faz parte da democracia ter uma identidade e defendê-la.

Sou totalmente favorável à manutenção das Notas da Administração, prévias, a todo texto publicado nessa comunidade que fuja à identidade da mesma.

Pelo simples direito democrático que temos, de manter nossa identidade.

 

Rafael  !

Compreendo-o  ! Eu entendo que nós existimos para servirmos de alimento para as bactérias que haverão de nos comer as carnes, e que depois todas elas servirão de adubo para o solo, que abrigará algum capim, ou semente de algum elemento que frutifique, seja lá qual for, que alimentará um animal, esse animal após digerir esse alimento, o defecará sobre novo solo, cujo cocô, novamente servirá de adubo, para que também o homem se sirva dele em forma de animal ou fruto. É o símbolo da cobra devorando o próprio rabo.

Mas alguns problemas que você levantou, devo dizer, que seus problemas acabaram : Visite o Fórum e dentro dele escolha os tópicos, ou crie algum dentro da característica :

-Não categorizados ;

-Depoimentos Teístas;

-Mistérios Enigmas da Humanidade.

Saudações irreligiosas

Rafael disse:

Paulo,

Sim, podemos tentar convencer os religiosos, não é impossível, mas beira quase ao impossível devido ao forte apelo que a religião trás.

Me lembro de já ter dito isso antes, quem não gostaria que tudo fosse, digamos... perfeito. Onde um "Deus" todo bondoso olhasse por nós... só que não...

Nem tem como a coisa toda ser sequer justa ou compreensível, pelo menos não vejo fim nessa busca por uma "verdade".

Imagina se fossemos mais "evoluídos", como uma raça alienígena. Continuaria o mesmo impasse, as mesmas dúvidas, mas em um nível mais à diante do ponto em que estamos. A razão de existirmos seria a mesma, ou seja, para que? não se tem um abjetivo final e mesmo que houvesse o que viria depois? Tempo e espaço são as variáveis que estragam qq possibilidade de se entender qq coisa.

Fora que o argumento de um ser supremo não faz sentido algum....para que um ser assim precisa de "coisas"? de criar algo, sejam galáxias ou nós! Deve ser tedioso ser Deus pelo visto..rs

Meu ponto é que debater com religiosos é 99% das vezes "cansativo", pois são sempre os mesmos argumentos que eles usam e que os irreligiosos já ultrapassaram faz tempo. Bíblia? "pelo amor de Deus" !(desculpe a ironia...rs)

Quer referência tão sem confiança que esse livro? Nem ao menos se sabe quem a escreveu!... fora 1º testamento, etc.

Foi como eu disse, achei que teria debates entre os não religiosos sobre algo além da religião, sobre o que pessoas não religiosas pensam sobre a teoria da vida, mas sem essa "camada" inventada pelo homem onde se tem um ser inventado e que sempre "fala" através das pessoas...engraçado, não?

"Argumentos racionais não funcionam em pessoas religiosas... se funcionassem não teríamos pessoas religiosas"

Cordialmente,


Paulo Rosas Moreira disse:

Rafael  

Caro companheiro, observe um detalhe: você se preocupa com o religioso,com o qual você está debatendo, o que não lhe agrada, porém, observe quantas pessoas podem estar a ler o seu debate ?

Um debate respeitoso e inteligente trás para o Irreligiosos, credibilidade e adeptos, sejam religiosos ou não.

Saudações irreligiosas



Rafael disse:

Com certeza Sergio, até mesmo pq a comunidade se defini da seguinte forma:

"O 'Irreligiosos' é uma comunidade de livres-pensadores irreligiosos"

Irreligiosos, a palavra já diz tudo, nem sei pq ainda se permite alguém religioso, já que era para ser uma comunidade de debate não religioso. Assim como existe comunidades onde só se tem evangélicos, cristão, etc

Mas o que vemos comumente são  debates de religiosos com não religiosos. Era para ser só entre os não religiosos/irreligiosos.

Também acho que se deve ter essas tais notas em textos religiosos, para mostrar que aqui é um espaço para os irreligiosos.

Aliás é muito mas muito difícil mudar o pensamento de um religioso, são muito teimosos e já fechados na sua crença... só dando um "format" e começando de novo...rs. Pior que se fecham na sua religião e ainda criticam as outras... vai entender! Aliás não há o que entender, pq simplesmente as religiões são baseadas em "fé", e como já falo sempre q posto: nada mais é do que "acreditar em alguma coisa de forma cega e sem a necessidade de se provar nada", logo não há lógica na fé, só crença cega. Saber é algo bem diferente.

Quando entrei na comunidade esperava debater mais com pessoas sem religião, mas vivo me deparando com cristão, crentes, etc... eu até tento, mas sabemos que não surte mais efeito em quem já está com idéia fixa e com argumentos fracos baseados na bíblia por exemplo.

Cordialmente,

Rafael

SERGIO MESQUITA RANGEL disse:

Somos uma comunidade, com uma certa identidade e, evidentemente, com uma certa privacidade.

Somos democráticos, ou, pelo menos, pretendemos ser democráticos.

A solução óbvia, para manter o espírito democrático da livre expressão de iéias sem perder o leme de nossa identidade como comunidade é, realmente, manter as Notas da Administração, que, se por um lado, garantem a todos, liberdade de expressão, por outro lado mantém a identidade de nossa comunidade.

.

Faz parte da democracia ter uma identidade e defendê-la.

Sou totalmente favorável à manutenção das Notas da Administração, prévias, a todo texto publicado nessa comunidade que fuja à identidade da mesma.

Pelo simples direito democrático que temos, de manter nossa identidade.

 

Conhecendo bem de ética e política, adotaria tal procedimento com as publicações em desacordo com o combinado no ato do pedido de inclusão, publicaria o post com a seguinte ‘NA’, esse post fere o regulamento interno, solicitamos que o autor o retire, caso contrário será compulsoriamente retirado o post e nos casos de republicações neste estilo, o seu autor.

 Ivo S. G. Reis pergunta:“O que fazer para permitir a publicação de tais textos e dar aos opositores de nossas ideias o direito de manifestar livremente suas opiniões? Queremos que eles se manifestem, porque isso é bom para os debates. Mas sob quais condições? Que fazer quando recepcionamos um texto mal-escrito (geralmente os produzidos por evangélicos fanáticos) ou completamente sem fundamentação argumentativa nem, sequer, filosófica, baseando-se tão somente na Bíblia? Devemos permitir a publicação, sem correções? Devemos corrigir a ortografia e publicar? Devemos publicar com uma nota da administração?”

Re: - não concordo com nenhuma correção ortográfica para postar as publicações, isso fere as normas da ABNT, textos reproduzidos deve ser  ‘ipsis litteris.’, de acordo? A comunicação é algo muito complexo, p.ex eu por interesse tático posso escrever ‘nóis vai’. de acordo ?

- Concordo plenamente com a Administração, nas respostas, nos comentários, não deve existir nenhuma restrição, debate é debate.

- Democracia demais, vira democratismo, qual o interesse de um religioso fundamentalista em torna-se membro de um grupo de irreligiosos, só um, convertê-los.  Entendo que não devia, ou deve,  aceitá-los, é pelo fruto que se conhece a árvore. rsr. virão para criar problemas.

- Caso queiramos aceitá-los para convertê-los, rsrs, proponho criar uma Categoria para eles. Categoria RELIGIOSOS. Permitindo os post deles somente nessa categoria, exceto as respostas e comentários.

PS: 1-sou semi-analfabeto em informática e internet, por isso posso não usar a terminologia adequada, de acordo?

2- A princípio, ou até agora, acho estranhíssimo essas categoria num SITE de IRRELEIGIOSOS, CRISTIANISMO, EXEGESE BÍBLICA, EVANGELHOS, Historicidade de Cristo, Sacerdotes, rsrs

Bem colocada  a  proposta desta entidade, formada por cientistas e livres pensadores. A mesma não deve perder tempo com fundamentalistas sejam eles de não importam o credo, ainda mais se atendo a corrigir os erros de portugues. Tenho andado muito ocupada, e por isto me desculpo de não ter contribuído mais com esta douta entidade. Mas a ela dirijo neste momento meus  calorosos elogios.

yvone pessoa - dra. em Física Quântica

Colegas:

A tarefa não é fácil. Queremos ser tolerantes, mas não excessivamente tolerantes, a ponto de descaracterizar os objetivos e as posições filosóficas da comunidade. Temos aqui todos os tipos de problemas com os textos que recebemos. Alguns, até fáceis de serem resolvidos, mas outros...

Um dos que mais me incomodam é este: "Um autor, autêntico irreligioso e membro da comunidade, nos envia um texto com bastante conteúdo, de boa ou excelente qualidade argumentativa. No entanto, o texto vem eivado de vícios de linguagem e erros ortográficos e de concordância". Queremos aproveitar o conteúdo porque é importante para o debate. Mas o que fazer? Publicá-lo sem alterações e com erros ortográficos, até podemos, mas não devemos; revisar, formatar, corrigir os erros ortográficos e publicar também podemos, mas isto poderá melindrar o autor. Não publicar o texto, igualmente, ocasionará uma desmotivação para que aquele autor envie futuros textos.

Por outro lado, não podemos, por impossibilidade técnica, justificar para cada autor os motivos da recusa da publicação, quando for o caso. Isso é impraticável, já com os nossos setecentos e poucos membros. E quando formos mais de mil, alguns milhares?

A solução intermediária que encontramos foi a NA (nota introdutória) e as correções de revisão, quando o autor permite. Nos casos extremos, que ferem vários itens do regulamento, não publicamos. Essa postura foi adotada depois de analisar as respostas dadas à enquete respectiva.

Nesse meio tempo, solicitamos encarecidamente a compreensão dos colegas que eventualmente tiverem textos revisados ou com nota da administração que entendam nossas decisões e que não nos cobrem justificativas caso a caso, porque estas só poderão ser dadas como exceções, quando a administração da comunidade achar necessário.

Se alguém tiver uma sugestão melhor, que nos envie!

Saudações Irreligiosas!

Ivo S.G.Reis !

Se é para bem representar os membros do Irreligiosos, não tenho melindres em que venha a sofrer a correção de meus textos e até mesmo de negar publicações, (o que já aconteceu comigo, há muito tempo atrás e entendi plenamente, sem nenhum comentário). Claro que não posso responder pelos demais, mas penso que, corrigindo apenas o português, mas não o conteúdo da ideia que se quer transmitir, acho eu que ninguém deverá se importar.

Eu escrevo diretamente e por vezes excluo alguma palavra para expressar melhor o que quero dizer, só que depois de publicado, eu vejo que cometi alguma gafe, por não ter lido a frase inteira e ter feito a devida correção. Se isto acontecer com meu texto e for do interesse do Irreligiosos, estão autorizados a corrigi-lo.

Saudações irreligiosas

Concordo com você quanto à não ter correções ortográficas. Acho que o que for escrito deve ser publicado na íntegra.

Erros ortográficos, de concordância não são lá agradáveis (como "menas", "seje", etc) mas ainda assim se entende o que a pessoa está querendo transmitir. Já erros onde deixam a frase quase sem nexo/sentido são mais graves...rs

Mesmo assim acredito que em fóruns seja mais adequado deixar exatamente como a pessoa escreveu.


Edmilso Ramalho disse:

Conhecendo bem de ética e política, adotaria tal procedimento com as publicações em desacordo com o combinado no ato do pedido de inclusão, publicaria o post com a seguinte ‘NA’, esse post fere o regulamento interno, solicitamos que o autor o retire, caso contrário será compulsoriamente retirado o post e nos casos de republicações neste estilo, o seu autor.

 Ivo S. G. Reis pergunta:“O que fazer para permitir a publicação de tais textos e dar aos opositores de nossas ideias o direito de manifestar livremente suas opiniões? Queremos que eles se manifestem, porque isso é bom para os debates. Mas sob quais condições? Que fazer quando recepcionamos um texto mal-escrito (geralmente os produzidos por evangélicos fanáticos) ou completamente sem fundamentação argumentativa nem, sequer, filosófica, baseando-se tão somente na Bíblia? Devemos permitir a publicação, sem correções? Devemos corrigir a ortografia e publicar? Devemos publicar com uma nota da administração?”

Re: - não concordo com nenhuma correção ortográfica para postar as publicações, isso fere as normas da ABNT, textos reproduzidos deve ser  ‘ipsis litteris.’, de acordo? A comunicação é algo muito complexo, p.ex eu por interesse tático posso escrever ‘nóis vai’. de acordo ?

- Concordo plenamente com a Administração, nas respostas, nos comentários, não deve existir nenhuma restrição, debate é debate.

- Democracia demais, vira democratismo, qual o interesse de um religioso fundamentalista em torna-se membro de um grupo de irreligiosos, só um, convertê-los.  Entendo que não devia, ou deve,  aceitá-los, é pelo fruto que se conhece a árvore. rsr. virão para criar problemas.

- Caso queiramos aceitá-los para convertê-los, rsrs, proponho criar uma Categoria para eles. Categoria RELIGIOSOS. Permitindo os post deles somente nessa categoria, exceto as respostas e comentários.

PS: 1-sou semi-analfabeto em informática e internet, por isso posso não usar a terminologia adequada, de acordo?

2- A princípio, ou até agora, acho estranhíssimo essas categoria num SITE de IRRELEIGIOSOS, CRISTIANISMO, EXEGESE BÍBLICA, EVANGELHOS, Historicidade de Cristo, Sacerdotes, rsrs

Paulo,

Não sei se compreendi exatamente quando você disse que "meus problemas acabaram" e sugeriu que utilizasse as categorias: 

-Não categorizados ;

-Depoimentos Teístas;

-Mistérios Enigmas da Humanidade.

Ao usar tais categorias não teriam pessoas religiosas lá argumentando tb?

Se em qq categoria sempre vier um religioso postar a conversa muda de rumo, fica o religioso sempre querendo ou converter ou rebater com argumentos como "está escrito na bíblia"... fica então uma série de "argumentações" contra ou à favor da existência de Deus(es) e o tópico inicial acaba perdendo o sentido.

O que quero dizer é que se o site se chama irreligiosos pq religiosos fazem parte sempre batendo na tecla onde os irreligiosos já se convenceram que não acreditam em Deus(es)/entidades?

É como criar um site anti PT e deixar petistas entrarem para debater... não há proveito ao meu ver. É Tricolor e Flamenguista discutindo quem é o melhor clube de futebol....rs

Novamente eu pergunto: quando vc se depara com o nome "irreligiosos" o que vem a mente de quem lê? Que o site não fala sobre religião em si, mas da alternativa à religião. É justamente sobre isso que gostaria de debater. Da visão de quem não crê em entidades "místicas".

Compartilhar ideias (não religiosas) com pessoas que aceitam o fato de não termos respostas para tudo e que nem por isso é preciso inventar seres mágicos que "explicam" alguma coisa seria mais, digamos, produtivo em relação à comunidade irreligiosa.

Me desculpe, mas não entendo como uma "categoria" chamada "Não categorizados" ou pior, uma chamada "Depoimentos Teístas" poderia me "ajudar" em não me deparar com pessoas religiosas que vem citar trechos da bíblia, versículos e afins... não compreendi a lógica.

Tem certeza que nessa "Depoimentos Teístas" não se fala de religião, não? Ou vc está de alguma forma brincado?

Desde que entrei para o fórum seja o tópico que for sempre aparece uma pessoa para citar a bíblia e dizer que algo é do jeito que é por conta de "Deus". Se eu quisesse debater Deuses estaria em algum fórum específico para debates religiosos, esse é o meu ponto de vista. Ou aqui no "irreligiosos" o foco é debater religiões e Deuses?

Paulo Rosas Moreira disse:

Rafael  !

Compreendo-o  ! Eu entendo que nós existimos para servirmos de alimento para as bactérias que haverão de nos comer as carnes, e que depois todas elas servirão de adubo para o solo, que abrigará algum capim, ou semente de algum elemento que frutifique, seja lá qual for, que alimentará um animal, esse animal após digerir esse alimento, o defecará sobre novo solo, cujo cocô, novamente servirá de adubo, para que também o homem se sirva dele em forma de animal ou fruto. É o símbolo da cobra devorando o próprio rabo.

Mas alguns problemas que você levantou, devo dizer, que seus problemas acabaram : Visite o Fórum e dentro dele escolha os tópicos, ou crie algum dentro da característica :

-Não categorizados ;

-Depoimentos Teístas;

-Mistérios Enigmas da Humanidade.

Saudações irreligiosas

Rafael disse:

Paulo,

Sim, podemos tentar convencer os religiosos, não é impossível, mas beira quase ao impossível devido ao forte apelo que a religião trás.

Me lembro de já ter dito isso antes, quem não gostaria que tudo fosse, digamos... perfeito. Onde um "Deus" todo bondoso olhasse por nós... só que não...

Nem tem como a coisa toda ser sequer justa ou compreensível, pelo menos não vejo fim nessa busca por uma "verdade".

Imagina se fossemos mais "evoluídos", como uma raça alienígena. Continuaria o mesmo impasse, as mesmas dúvidas, mas em um nível mais à diante do ponto em que estamos. A razão de existirmos seria a mesma, ou seja, para que? não se tem um abjetivo final e mesmo que houvesse o que viria depois? Tempo e espaço são as variáveis que estragam qq possibilidade de se entender qq coisa.

Fora que o argumento de um ser supremo não faz sentido algum....para que um ser assim precisa de "coisas"? de criar algo, sejam galáxias ou nós! Deve ser tedioso ser Deus pelo visto..rs

Meu ponto é que debater com religiosos é 99% das vezes "cansativo", pois são sempre os mesmos argumentos que eles usam e que os irreligiosos já ultrapassaram faz tempo. Bíblia? "pelo amor de Deus" !(desculpe a ironia...rs)

Quer referência tão sem confiança que esse livro? Nem ao menos se sabe quem a escreveu!... fora 1º testamento, etc.

Foi como eu disse, achei que teria debates entre os não religiosos sobre algo além da religião, sobre o que pessoas não religiosas pensam sobre a teoria da vida, mas sem essa "camada" inventada pelo homem onde se tem um ser inventado e que sempre "fala" através das pessoas...engraçado, não?

"Argumentos racionais não funcionam em pessoas religiosas... se funcionassem não teríamos pessoas religiosas"

Cordialmente,


Paulo Rosas Moreira disse:

Rafael  

Caro companheiro, observe um detalhe: você se preocupa com o religioso,com o qual você está debatendo, o que não lhe agrada, porém, observe quantas pessoas podem estar a ler o seu debate ?

Um debate respeitoso e inteligente trás para o Irreligiosos, credibilidade e adeptos, sejam religiosos ou não.

Saudações irreligiosas



Rafael disse:

Com certeza Sergio, até mesmo pq a comunidade se defini da seguinte forma:

"O 'Irreligiosos' é uma comunidade de livres-pensadores irreligiosos"

Irreligiosos, a palavra já diz tudo, nem sei pq ainda se permite alguém religioso, já que era para ser uma comunidade de debate não religioso. Assim como existe comunidades onde só se tem evangélicos, cristão, etc

Mas o que vemos comumente são  debates de religiosos com não religiosos. Era para ser só entre os não religiosos/irreligiosos.

Também acho que se deve ter essas tais notas em textos religiosos, para mostrar que aqui é um espaço para os irreligiosos.

Aliás é muito mas muito difícil mudar o pensamento de um religioso, são muito teimosos e já fechados na sua crença... só dando um "format" e começando de novo...rs. Pior que se fecham na sua religião e ainda criticam as outras... vai entender! Aliás não há o que entender, pq simplesmente as religiões são baseadas em "fé", e como já falo sempre q posto: nada mais é do que "acreditar em alguma coisa de forma cega e sem a necessidade de se provar nada", logo não há lógica na fé, só crença cega. Saber é algo bem diferente.

Quando entrei na comunidade esperava debater mais com pessoas sem religião, mas vivo me deparando com cristão, crentes, etc... eu até tento, mas sabemos que não surte mais efeito em quem já está com idéia fixa e com argumentos fracos baseados na bíblia por exemplo.

Cordialmente,

Rafael

SERGIO MESQUITA RANGEL disse:

Somos uma comunidade, com uma certa identidade e, evidentemente, com uma certa privacidade.

Somos democráticos, ou, pelo menos, pretendemos ser democráticos.

A solução óbvia, para manter o espírito democrático da livre expressão de iéias sem perder o leme de nossa identidade como comunidade é, realmente, manter as Notas da Administração, que, se por um lado, garantem a todos, liberdade de expressão, por outro lado mantém a identidade de nossa comunidade.

.

Faz parte da democracia ter uma identidade e defendê-la.

Sou totalmente favorável à manutenção das Notas da Administração, prévias, a todo texto publicado nessa comunidade que fuja à identidade da mesma.

Pelo simples direito democrático que temos, de manter nossa identidade.

 

Rafael !

Acredito que entendi sua dificuldade, tentarei ser didático e perdoe-me, se você estiver apenas levantando um suposto problema, para chamar a atenção e eu tiver interpretado errado sua suposta dificuldade, OK ?!

São duas coisas distintas: a primeira é a função do fórum, a segunda, a intenção do criador do site.

A função do Fórum, é abrigar tópicos sobre assuntos relacionados ao mesmo tema,  observe : em toda as páginas do Irreligiosos, no topo da página de fundo branco, vem escrito em vermelho :  Principal, Convidar, Minha Página,...........................Fórum (categorias). clique em fórum, abrirá todas as categorias existentes, para a escolha do leitor. Escolhendo clique e abrirá a página correspondente. Assim sucessivamente, ou então caso a intenção seja  publicar um tópico, ao escolher a categoria que quer publicar é só clicar em PUBLICAR, destacado a direita, no alto da página e seguir em frente.

Quanto a intenção do criador do Irreligiosos, acredito que seja, para não nos tornarmos o clube da Luluzinha, onde todos abordam sempre os mesmos temas, o que termina com a criatividade e esgotando-se rapidamente os assuntos.  Todavia, entrando na discussão, religiosos, teremos, com quem debater, reforçando, desta forma, nossos conceitos e a forma como abordar os assuntos, isto nos põe sempre em xeque, o que é muito bom, e até hoje, pelo menos, nenhuma questão levantada aqui, por religiosos, tiveram sucesso que não fosse o de levantar o questionamento.

Todavia, a melhor pessoa para responder sobre isto, é nosso administrador , Sr. Ivo S. G. Reis.

Saudações irreligiosas.

Rafael  

Paulo,

Não sei se compreendi exatamente quando você disse que "meus problemas acabaram" e sugeriu que utilizasse as categorias: 

-Não categorizados ;

-Depoimentos Teístas;

-Mistérios Enigmas da Humanidade.

Ao usar tais categorias não teriam pessoas religiosas lá argumentando tb?

Se em qq categoria sempre vier um religioso postar a conversa muda de rumo, fica o religioso sempre querendo ou converter ou rebater com argumentos como "está escrito na bíblia"... fica então uma série de "argumentações" contra ou à favor da existência de Deus(es) e o tópico inicial acaba perdendo o sentido.

O que quero dizer é que se o site se chama irreligiosos pq religiosos fazem parte sempre batendo na tecla onde os irreligiosos já se convenceram que não acreditam em Deus(es)/entidades?

É como criar um site anti PT e deixar petistas entrarem para debater... não há proveito ao meu ver. É Tricolor e Flamenguista discutindo quem é o melhor clube de futebol....rs

Novamente eu pergunto: quando vc se depara com o nome "irreligiosos" o que vem a mente de quem lê? Que o site não fala sobre religião em si, mas da alternativa à religião. É justamente sobre isso que gostaria de debater. Da visão de quem não crê em entidades "místicas".

Compartilhar ideias (não religiosas) com pessoas que aceitam o fato de não termos respostas para tudo e que nem por isso é preciso inventar seres mágicos que "explicam" alguma coisa seria mais, digamos, produtivo em relação à comunidade irreligiosa.

Me desculpe, mas não entendo como uma "categoria" chamada "Não categorizados" ou pior, uma chamada "Depoimentos Teístas" poderia me "ajudar" em não me deparar com pessoas religiosas que vem citar trechos da bíblia, versículos e afins... não compreendi a lógica.

Tem certeza que nessa "Depoimentos Teístas" não se fala de religião, não? Ou vc está de alguma forma brincado?

Desde que entrei para o fórum seja o tópico que for sempre aparece uma pessoa para citar a bíblia e dizer que algo é do jeito que é por conta de "Deus". Se eu quisesse debater Deuses estaria em algum fórum específico para debates religiosos, esse é o meu ponto de vista. Ou aqui no "irreligiosos" o foco é debater religiões e Deuses?

 Paulo

concordo contigo,

sou cristão novo nesse site de irreligiosos. (óbvio que o 'cristão novo' é força de expressão em uma sociedade cristã).rsrsr

Na verdade não sei porque me tornei membro desse grupo, provavelmente induzido por alguém do grupo 'SOMOS ATEUS' lá no facebook, grupo que fui expulso dele,rsrs.

Parece que é um comportamento natural do animal, até como tática de defesa, reunir-se com aliados e não com inimigos. Mas o animal humano, que acha-se imagem e semelhança de deus, teima em negar o seu instinto biológico e sofre tremendamente com isso. 

Entendo que num grupo de IRRELIGIOSOS, o ideal seria a presença de ateus, irreligiosos, agnósticos, e não de deitas/teístas; que na verdade deveriam ser vetados. 

Acredito que no aspecto IRRELIGIOSO tem vários temas a serem debatidos, pois "Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia" William Shakespeare. Inclusive, como sou fanático com etimologia das palavras, debater o conceito de religião. O que é religião? irreligioso seria diferente de arreligioso? como a distinção de Amoral e Imoral. 

Colegas Rafael, Paulo e Edmilso:

Embora já tenha deixado o meu ponto de vista sobre o tópico, como foram levantados novos questionamentos, vou tentar ser um pouco mais específico. As respostas que vou dar, mesmo genéricas e se aplicando a todos, terão o destaque dos autores que as formularam:

I - Paulo Rosas:

Nunca tivemos qualquer problema com seus textos, salvo aqueles em que você mesmo pediu para sustar a publicação ou fazer restrições. Considero-o ( isso já foi externado várias vezes) um dos membros mais éticos, equilibrados, educados e racionais desta comunidade. Parece ter absorvido, na íntegra, as nossas propostas e compreendido aonde queremos chegar. Somos gratos por isso e a comunidade muito lhe deve.

II - Rafael

A sua estranheza quanto à admissão de alguns religiosos (não são todos) em nossa comunidade procede e temos um precinho a pagar por isso. Mas na tal famosa relação "custo x benefício", vale a pena o risco. A explicação foi dado pelo colega Paulo Rosas, quando disse:

"...Quanto a intenção do criador do Irreligiosos, acredito que seja, para não nos tornarmos o clube da Luluzinha, onde todos abordam sempre os mesmos temas, o que termina com a criatividade e esgotando-se rapidamente os assuntos.  Todavia, entrando na discussão os religiosos, teremos, com quem debater, reforçando, desta forma, nossos conceitos e a forma como abordar os assuntos. Isto nos põe sempre em xeque, o que é muito bom, e até hoje, pelo menos, nenhuma questão levantada aqui, por religiosos, tiveram sucesso que não fosse o de levantar o questionamento."

A explicação está correta, mas acrescento que quando um novo membro é admitido, na mensagem de boas-vindas é explicado o porquê de admitirmos religiosos, em caráter excepcional. E o fazemos exatamente para evitar o choque que você teve. A presença de uma diminuta quantidade desses membros (cerca de 6.5%) não invalida nossas propostas, desde que eles se cinjam às nossas regras. Os que não conseguem, quase sempre abandonam o site espontaneamente. Em toda a nossa existência, tivemos apenas 3 casos de expulsão da comunidade, quando constatamos que os objetivos daqueles membros não eram discutir, aprender, trocar informações e colaborar, mas sim, bagunçar e tentar a desmoralização da comunidade.

III- Edmilso

Você tem razão (em parte) quando responde:

"... não concordo com nenhuma correção ortográfica para postar as publicações, isso fere as normas da ABNT, textos reproduzidos deve ser  ‘ipsis litteris.’, de acordo? A comunicação é algo muito complexo, p.ex eu por interesse tático posso escrever ‘nóis vai’. de acordo ?"

De acordo quanto ao "nós vai". Nesse caso, fica clara a intenção do autor do texto porque é assim mesmo que ele quer que grafe. Mas isso é percebido e ainda existe, como reforço, o recurso das aspas. Sabemos identificar essas "licenças literárias". 

Ocorre que em nossa comunidade, quando identificamos que é erro mesmo,  não é bem assim que acontece. Somos tolerantes com erros ortográficos leves e erros de digitação, quase imperceptíveis, que todos cometemos. Nos comentários, mantemos exatamente como você recomenda, i. é, sem qualquer alteração. Mas num texto a ser publicado (post) em blogs ou nos fóruns, o procedimento tem de ser diferente, sob pena de ou recusar-se a publicação do texto ou, a publicar sem correções, prejudicar a imagem e credibilidade da comunidade.  Isso foi alvo de uma ampla discussão aqui, prevalecendo o entendimento da maioria, o que você, como é membro recente, talvez não tenha acompanhado.

Adotamos uma solução democrática e viável que contorna o problema: Criamos as NA (Notas da Administração) e, paralelamente, uma alternativa para os autores - autorizar ou não as correções. Mais honesto e justo do que isso é impossível. Em nosso fórum de discussões, na categoria "Recursos da Rede", consta a discussão "Atualização nas Regras para a Publicação de Textos na Comunidade Irreligiosos", onde os critérios aprovados estão explicados. Eis uma clipagem de parte do que lá consta:

"

3. Ao enviar mensagens de blog ou discussões, e em cada caso específico, o autor que não desejar que o seu texto sofra qualquer tipo de revisão deverá deixar clara a sua intenção, copiando e colando a seguinte observação, após a última linha do texto (inclusive as linhas de destaque inicial e final), ficando subentendido que a ausência dessa observação reconduz o texto às normas gerais e específicas para a publicação de textos, sujeita a copydesk, quando necessário:

==========================================================================

Declaro não autorizar que este texto sofra qualquer tipo de revisão, exceto formatação, inserção, redimensionamento ou exclusão de imagens.

=========================================================================

A observação acima será retirada quando da publicação do texto, caso aprovado. Nos casos em que, eventualmente, tenham sido necessárias e feitas revisões nos originais, a Administração não ficará obrigada a comunicar, justificar ou pedir novas autorizações ao autor, nem a submeter previamente o texto alterado para a sua apreciação. Este item (3), foi inserido em 23/09/2014.

Como se vê, o critério parece-nos justo e consideramos sanado o problema. Só não sabemos até quando. Na enquete que fizemos, dentre as 5 opções de votação apresentadas, a opção "Podem ser permitidos na íntegra, mas somente com uma NA no início do texto" foi a opção vencedora, com 62,5% dos votos. 

É isso. 

Saudações Irreligiosas!

Responder à discussão

RSS

Sobre

Badge

Carregando...

Leia Isto!

Traduzir para/Translate to:


Visualizações

contador de visitas online

Se esta é a sua 1ª visita ou se passou por aqui, mas não quis comentar nem publicar nada, assine o nosso livro de visitas!

Irreligiosos.ning.com website reputation

Recados Rápidos

 

 

Links Indicados

Sites da Rede DDD: . . . . . . .Logo Rede DDD Acessar links dos sites Baú do Inexplicado Outros:
visit Skeptic.com

Sociedade Racionalista

ComunidadeO Outro Lado das ReligiõesBULE VOADORInternet Infidels Visitar o Observatório

GeraLinks

Badges do Irreligiosos

Nosso badge no seu blog:

Link o Irreligiosos


(Clique aqui para saber como!)


Enquete Jesus Cristo


Sua opinião sobre Jesus Cristo:
Acesse o post de apoio;

----------------
Acesse a nossa página PESQ para responder à enquete.

 


Notícias Cristãs

Atenção: As notícias aqui divulgadas não são nossas recomendações e são veiculadas apenas para informar os últimos acontecimentos e eventos do cristianismo.

(Se a exibição falhar, não é culpa nossa e sim do Widget. Não se preocupem, elas voltam depois)

Por Gospel+ - Gospel+ Noticias

Grupos

Principais Colaboradores

Abaixo, destacamos (em ordem alfabética) a 4ª lista dos nossos  mais eminentes e constantes colaboradores:

  • Alfredo Bernacchi
  • Assis Utsch
  • Carlos Dosivan
  • Divina J. Scarpim
  • Erijosé Oliveira
  • Gilberto Vieira
  • Jorge O. Almeida
  • Luísa L.
  • Márcia Zaros
  • Marilda Oliveira
  • Oiced Mocam
  • Paulo Luiz  
  • Paulo Rosas 
  • Rafael Rocha
  • Sergio M. Rangel

© 2017   Criado por Ivo S. G. Reis.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço