Irreligiosos

Se você não sabe, aceita e não questiona, embota-se e acaba virando crente.

Marketing Religioso Evangélico - Os Bastidores da IURD

(Transcrito do Blog Debata, Descubra e Divulgue! , do mesmo autor)

Ele, não o Edir Macedo, o marketing religioso, está presente em todos os lugares: nos vários canais de TV ( próprios ou de horário alugado), no rádio, nos outdoors, na internet, nos jornais e revistas, em CDs, na música gospel, no telemarketing, no turismo evangélico, no shopping evangélico, nos folders, nos carros de som, nas agências de viagens, nas esquinas, na propaganda boca-a-boca... enfim, onde você pensar.

Apenas no teatro e no cinema o marketing evangélico  ainda não conseguiu entrar com força. Mesmo assim, se pensarmos bem, resta apenas o cinema, pois os evagélicos têm o seu próprio teatro funcionando todos os dias, quando fazem a encenação das misérias humanas em seus templos, cujos palcos funcionam como verdadeiros teatros.

A coisa cresceu tanto que agora eles vão criar o "cartão universal"; vão comprar várias maquininhas de POS para colocar nos templos e permitir aos dizimistas fazerem as suas contribuições através de cartões de crédito (os cheques, os carnês e boletos bancários eles já instituíram há algum tempo).

A farra das igrejas está grande neste país. Eles podem quase tudo e são praticamente intocáveis, possuindo imunidade tributária, proteção constitucional e facilidades para abrir seus templos, que existem em profusão em quase todos os bairros de cada cidade e em alguns desses bairros mais populosos, com uma igreja a cada quatro ou cinco quadras. Como conseqüência, praticam livremente o charlatanismo religioso, apoiado por suas propagandas enganosas, que prometem salvação, curas milagrosas e prosperidade. E a Justiça não consegue alcançá-los. Até quando?

IURD TubeEste post, baseado num corajoso depoimento de um ex-pastor da IURD, contido numa série de 8 vídeos em "playlist", propõe-se a revelar como funciona o marketing religioso evangélico praticado pela IURD e como isso é urdido e processado nos bastidores. No caso, estamos revelando as práticas da Igreja Universal, porque é o mais contundente depoimento que temos. Mas não pensem que isso é uma exclusividade da IURD, eis que a maioria das igrejas evangélicas neopentecostais, principalmente a Internacional da Graça de Deus, a Mundial do Poder de Deus e a Renascer em Cristo, muitas delas fundadas por pastores egressos da própria Universal  e suas mais diretas concorrentes na disputa proselitista, seguem a mesma prática. Entre as não neopentecostais, as "Assembleias de Deus", também copiaram as técnicas que deram certo no mercado da fé e permitiram às igrejas funcionarem como verdadeiras empresas-igrejas: a teologia da prosperidade.


Dentre todas as evangélicas, a IURD (Igreja Universal do Reino de Deus) é, sem sombra de dúvidas, a mais poderosa, além de ter sido a precursora dessas novas técnicas de proselitismo e convencimento de massas. Só para se ter uma ideia, em números de 2010, a IURD se encontrava presente em 162 países, funcionando em sistema de franquias, superando até a poderosa rede MacDonald's. Dentre as pentecostais, a mais forte é a rede "Assembleias de Deus", tendo como o seu nome mais proeminente (embora não o de mais alto grau hierárquico), o raivoso e controverso pastor Silas Malafaia.

Não vamos dizer mais nada para não estender demais esse post e também porque o vídeo apresentado acima já diz tudo (caso ele não abra diretamente, acessar pelo youtube, clicando aqui ). É um vídeo longo, é verdade, mas teria de ser assim para poder cobrir tudo o que precisava ser dito. Ressalvamos apenas, mais uma vez, que as práticas denunciadas no vídeo não são uma exclusividade da Igreja Universal do Reino de Deus: é uma prática comum a quase todas neopentecostais que aprenderam na escola iurdiana. Não é possível, - ou pelo menos não deveria ser -, que uma prática nefanda como essa continue a se alastrar como praga por todo o país, sem qualquer regulação, e deixando os responsáveis longe do alcance da lei. São inúmeros os casos de fiéis lesados e que perderam o pouco que tinham para essas igrejas. Essas conclusões são apenas dos casos conhecidos,  de pessoas que recorreram à Justiça ou tornaram públicos seus casos, já que a maioria se nega a comentar, por vergonha de admitir que foram vítimas do charlatanismo da fé.

O vídeo está aí; as denúncias feitas. Cabe agora ao leitor que porventura esteja sendo vítima de uma dessas igrejas, analisar os fatos, refletir e, se tiver forças, libertar-se do jugo religioso. Por fim, tenha em mente que nem as igrejas evangélicas, nem as católicas, nem as islâmicas ou de qualquer outra religião, irão resolver seus problemas. Esses, quem resolve, é a igreja interior que existe dentro de cada um de nós. E o seu pastor, bispo, padre, guru ou mentor espiritual estará dentro de você e lhe falará através da sua consciência. Esta é a voz que você tem de ouvir. Para ela, você não precisa pagar dízimos nem suspeitar da sua desonestidade.

(Leia também este artigo: Marketing Religioso nas Religiões Evangélicas... Como Funciona? )

Exibições: 692

Comentar

Você precisa ser um membro de Irreligiosos para adicionar comentários!

Entrar em Irreligiosos

Comentário de Erony Michelle-Haydee Trapp em 17 junho 2016 às 17:30

Apreciado amigo Ivo:  Adorei esse comentario !  Quanta verdade ! !  Aprendi' muito.

Comentário de Ivo S. G. Reis em 10 março 2016 às 14:53

Excelente o comentário do colega João Batista Costa, interpretando perfeitamente os fatos e os alertas contidos no post. Não só interpretou e resumiu, como acrescentou novas informações. 

Recomendo aos colegas que leiam o comentário anterior a este, do membro João Batista Costa.

Saudações Irreligiosas!

Comentário de João Batista Costa em 10 março 2016 às 11:06

As igrejas mencionadas, ou sejam a IURD, a Internacional também do Reino de Deus, A Assembléia de Deus, do cão raivoso Silas, e de todas as outras denominações, excluindo, salvo melhor juízo a CCB (Congregação Cristã no Brasil), todas elas estão - mas eu e ninguém pode provar porque o sistema é muito bem orquestrado -, mancomunadas com o sistema político. Tão entrelaçadas em nós que é praticamente impossível desenlaçar este emaranhado em que estão envolvidas. A verdade é que isso não é novidade para ninguém. Todos sabem disso. Inclusive os poucos políticos honestos que ainda acredito existirem sabem disso. Mas estão de certo modo comprometidos também. As igrejas bancam campanhas milionárias para seus candidatos com a promessa de que quando eleitos, estes passem a legislar em proveito destas denominações com as quais se comprometeram. É um negócio muito vantajoso para ambas as partes. O político pode contar ainda com os votos dos fiéis - que serão devidamente orientados em quem votar pelos líderes - que são milhares, aumentando enormemente a chance de uma eleição garantida. Temos como exemplo hoje a "Bancada Evangélica" que estão lá com o compromisso de zelar pelas instituições religiosas de quem tanto dependem. Não, não senhores! As igrejas não pagarão impostos! As igrejas não serão investigadas pelo Ministério Público e nem pela Polícia Federal. Continuaremos a ver garagens com meia dúzia de bancos e com letreiros rabiscados por semi-analfabetos em placas ou na própria parede indicando o nome da igreja e dias e horários de cultos. Continuaremos a ter de suportar os berros vindo de microfones, cujas palavras incompreensíveis inundam todos os ouvidos num raio de cem metros. E isso numa construção que a viva voz seria mais que suficiente para ser entendida. Mas eles precisam fazerem-se ouvir. Precisam arrebanhar mais fiéis. Quanto mais melhor. Melhor para eles que não precisarão mais trabalhar. Teremos que conviver ainda com as curas milagrosa, com as cirurgias de coração de boi extraídas através dos ossos das costelas. Observem este comentário acerca do Artigo 283 do Código Penal Brasileiro: Se lermos o artigo 283 do Código Penal, verifica-se que o charlatanismo é inculcar, e ou anunciar cura por meio secreto ou infalível. O elemento subjetivo é o dolo constituído pela vontade consciente de aconselhar, tornar pública a oferta, e que a cura anunciada se opere por meio secreto, ou por meio alegadamente infalível. A doutrina ainda não reconhece o elemento culposo nesses crimes, pois o simples fato do sujeito ativo acreditar no que está fazendo, faz com que ele não cometa o crime. Assim, para que o agente possa ser tipificado, será necessário demonstrar o dolo, ou seja, a intenção de prejudicar o “animus nocendi”.

O Charlatão, embora exerça a prática irregular da medicina geralmente está ligado a uma entidade religiosa que tem sua existência justificada por meio do no artigo 5º, parágrafo VI da Constituição Federal onde encontramos o texto: é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantia na forma da lei a proteção aos locais de culto e suas liturgias. Com isso, observamos em nosso País os mais variados grupos religiosos e seus dogmas. Como vemos, a lei não reconhece o crime no âmbito da culpa sem o dolo. O dolo é necessário e estes curandeiros da fé podem alegar que por nenhum momento tiveram a intenção de prejudicar, visar o dano no fiel. O fiel que se submete a uma cirurgia desta, muitas vezes não está mancomunado com o curandeiro. Ele acredita mesmo que seu mal será curado e nem se dá conta de que está fazendo papel de ridículo ou de palhaço no palco da igreja. EU FALO ISSO DE EXPERIÊNCIA PRÓPRIA. Sempre me considerei um sujeito esperto, inteligente. Mas, quando você está envolvido no sistema religioso você acredita nele. E isso inclui todas as idiotices e absurdos possíveis e inimagináveis. Tinha um caroço no lado direito do rosto que era bem visível e comprometia minha estética, embora fosse indolor. Fui até um terreiro de Umbanda e me submeti a uma "cirurgia espiritual" . Fizeram todo um aparato com algodão e unguentos que não deram em nada. Quando reclamei com o "Pai de Santo" ele me disse que essa cirurgias as vezes levavam tempo para dar certo. Em 1988, um ano depois, fui curado. Passei pelo Hospital da Unicamp, em Campinas e lá me removeram o tumor que é chamado de "tumor da Carótida" . Então, fui enganado por um charlatão e a justiça diz que o crime dele, em tese, é culposo. Então, não havendo dolo nada se pode fazer. Mas, considerando que mudassem hoje o Código Penal, ou que fizessem algumas emendas nele, como fazem, mais especificamente com o Artigo 283, garanto aos senhores que eles dariam um jeito de proteger esta corja de safados que estão por ai. A nós, resta lutar, acreditar que, "Água mole em pedra dura...". 
Comentário de Paulo Luiz Mendonça. em 21 julho 2011 às 15:34

 

 

Marketing das religiões.

          Marketing, também chamado de mídia,  é um meio de comunicação com grande divulgação nos dias de hoje. Os comerciantes  usam para promover as vendas e divulgar produtos, os políticos usam para se elegerem, o governo usa para enganar o povo. Tudo hoje passa pelo famigerado marketing que tanto serve para orientar como também enganar.

         Todos já devem ter observado que as religiões também fazem seus trabalhos de marketing, é só observar nos programas de televisão onde expõem paisagens maravilhosas, e perguntam vocês acreditam em milagres, mas na verdade esta pergunta tem outro sentido, o que eles querem dizer e “veja como é bela a criação de Deus”.

          Onde quero chegar, mostrar coisas belas da natureza e atribuir as mesmas a  criação de Deus é muito reconfortante, mas e as coisas horríveis que acontece no nosso planeta, atribuímos a quem.

          Terremotos que destroem cidades inteiras soterrando milhares de seres humanos, maremotos, tsunamis vendavais, avalanches e muitas outras  catástrofes atribuímos a quem.

          Já vimos cenas, um animal predador devorando as entranhas de sua vitima enquanto seu coração ainda bate e seus olhos expressam o medo e o  terror, devemos atribuir isso a quem.

           E o homem do campo, com sua plantação esturricada pelo sol esperando chuva que não chega, sabendo que a fome  e o desespero os levarão a morte certa, atribuímos isso a quem.

           E aquela foto premiada que aparece na internet, um menino na áfrica que já sem forças tenta chegar a algum lugar onde alguém  possa socorrê-lo, ao fundo na mesma foto um urubu espera paciente sua próxima refeição. A quem devemos atribuir isso.

Nota, a foto premiada foi tirada pelo fotografo Kevin  Carter em 1993 no Sudão.

É interessante para enganar, mostramos sempre o lado bom das coisas. Acho isso deplorável, devemos mostrar sempre a realidade de tudo que acontece, isso seria o mais coerente e justo.

Paulo Luiz Mendonça.

 

 

Comentário de aureo luiz assumpção marins em 3 junho 2011 às 14:48

"Se o povo brasileiro tivesse os olhos bem abertos contra a feitiçaria, a bruxaria e a magia, oficializadas pela umbanda, candomblé, kardecismo e outros nomes (...), certamente seríamos um país bem mais desenvolvido." Esta frase está num livro, suspenso a circulação pela justiça, de autoria do bispo Macedo intitulado Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios. Entretanto em verdade  vos digo,  se seus fiéis tivessem olhos e pudessem enxergar no You Tube este Ali Babá e seus quarenta ladrôes, com certeza não cairiam nestas falcatruas de curas milagrosas e o diabo a quatro. A única tristeza que tenho, é que quando este bispo  morrer, não será aceito no inferno, já que sataná tem complexo de inferioridade em relação a este infausto.  

 

Comentário de Ivo S. G. Reis em 1 junho 2011 às 21:50

Excelente e corretíssimo o seu raciocínio, Luna. Na verdade a minha intenção e a de muitos aqui é alertar esses crentes iludidos. Mas, como você disse, tem alguns deles que merecem mesmo ser enganados e explorados porque simplesmente <i>não querem ser ajudados</i>; prferem ser conduzidos como "ovelhinhas" do Senhor pelos pastores. E ssas ovelhinhas são muitas.

Quanto à sua colocação sobre a promoção que o pastor desertor faz em relação à sua nva igreja, eu também notei esse detalhe. Mas isso não invalida os seus depoimentos. Apenas revela que ele só ficou curado quanto às falcatruas dos charlatões da fé, na IURD e nas igrejas que lhes imitam. Mas ainda não se libertou dos grilhões da religião escravizante e continua buscando novos caminhos.

Nesses "novos caminhos", não dá ainda para dizer se é bem intencionado ou se é para continuar arrecadando, porém, com maior discrição e humanidade. Isso, só o tempo poderá revelar.

Comentário de Lunna em 31 maio 2011 às 15:58

Após assistir todas as partes cheguei a duas conclusões:

Primeiro que é sempre válido ouvir esses testemunhos de ex-pastores mostrando à população as reais intenções de igrejolas que são claramente empresas focadas em lucro monetário. Qualquer imbecil enxerga que o que eles querem não é levar Deus ou o que seja, mas lucrar com a necessidade humana de crer e esperar numa ajuda divina.

Tenho uma amiga que é da IURD, passa dificuldades financeiras todo santo mês e agora está a ponto de perder o emprego, mas o dízimo pra igreja é sagrado e ela exibe com orgulho uma pulseirinha de borracha (citada no final do 5° vídeo e início do 6°) que eles distribuem para mostrar quem contribui com a obra, para que os outros vejam, sintam-se pressionados a também ajudar e diminuídos caso não colaborem.

Mostrei a ela o vídeo em que o Macedo mostra quem é, mas ela já estava ensinada pelo pastor a dizer que aquilo era manipulação de imagens feita pela Globo para desmoralizar o trabalho "lindo" que o senhor Macedo faz. Ou seja, quem está lá dentro, dando tudo o que tem, investindo em roubalheiras em plena época da informação e tecnologia, em minha opinião, merece perder cada centavo e aprender pelo sofrimento que não se pode deixar influenciar por qualquer um. Não adianta vc falar, eles já tiveram a mente pré-lavada e vão achar que vc está sendo usado pelo "mal" e é digno de pena e orações. Então, que se danem. Perdão pelos termos, mas é o que penso.

Acho sim, que as igrejas devem receber esse olhar de fiscalização do povo em relação a regalias jurídicas, a folgas nos impostos e etc, mas quanto aos membros eu realmente não me penalizo mais.

Segundo, no decorrer dos vídeos vc percebe a real intenção desse ex-pastor Diego e, no final do 4ª vídeo tem a certeza de que todo esse alarde é apenas para promover a "nova" igrejola em que ele está servindo. Tudo bem, pode ser que lá a essência seja realmente falar de Deus, de salvação e trazer boas palavras para os fiéis, mas eu sinceramente não acredito em nenhuma delas.

Minha mãe precisou acompanhar uma vizinha a uma reunião da IURD e voltou pra casa pasma com a facilidade com que eles falam de dinheiro e o arrecadam lá.

"Quem daria R$ 1.000,00 por amor a Jesus levante a mão!" E lá iam os imbecis manipulados doarem o resultado de seus esforços de meses para "agradar a Deus".

Falam de Deus, prometem alívio, usam atores para manipular a assembléia e dão um verdadeiro show em cada culto. As pessoas hoje em dia tem informação e já sabem que religião deveria servir apenas como alívio, mas que a base para formação de caráter deveria vir de um conceito de sociedade, civilidade e respeito. Se ainda se deixam levar como macacos num circo de horrores, resta a mim o desprezo e a certeza de que, escravizadas a "certezas imbutidas" serão sempre menos avançadas intelectualmente por vontade própria e merecedoras das consequências que esse atraso traz.

 

Comentário de Ivo S. G. Reis em 27 maio 2011 às 20:09

Que bom vê-la de volta aqui, Erony!... Faz mais de 2 anos que te conheço e o seu teclado ainda continua sem o "ç"? Aqui no Brasil um teclado custa R$ 17.00. Aí no Texas dev ser uns R$ 10,00, Não está na hora de trocar? (rs, rs, rs, rs)

Brincadeirinhas à parte, minha querida, o que você falou das igrejas da IURD aí no Texas (USA), só vem a comprovar o que estamos falando: a picaretgem deu certo. E quanto ao incidente ocorrido no México, se o Brasil tivesse a mesma rigidez legal, eles já teriam sido expulsos daqui há muito tempo.

Em tempo: Visite a página de religião do DDD, que agora mudou de endereço (este artigo foi extraído de lá). O link está na primeira linha deste artigo.

Abs!

Comentário de Erony Michelle-Haydee Trapp em 27 maio 2011 às 18:29

Errata:  Em comentario anterior: 

 

Leia-se:  Trato de fazer entender  que estamos sos, que deus foi uma invencao do homem, que o satanas deles, os ajuda a faturar, ha mais de 2.ooo anos, e, que a vida mesmo, eh somente aqui na terra.

Comentário de Erony Michelle-Haydee Trapp em 27 maio 2011 às 18:23

Ha varias formas, e, bem simples, para libertar-se do Jugo religioso: 

Ha muito que tive uma ideia, que aplico, com varios religiosos que tem passado pelo meu caminho:

Trato de fazer entender estamos sos, que deus foi uma invencao do homem, que as igrejas, gracas ao satanas deles, ajuda a faturas ha mais de 2 (dois) mil anos, que a vida eh mesmo aqui na terra.

 

Esses a quem tenho tratado de ajudar, despertaram, ou, ja comecaram a abrir os olhos.

 

Tenho tido sucesso.

 

Abracos a todos os membros e visitantes de Irreligiosos.

====================================================

 

P.S.: Meu teclado nao tem acento nem "c" cedilhado.

Sobre

Badge

Carregando...

Leia Isto!

Traduzir para/Translate to:


Visualizações

contador de visitas online

Se esta é a sua 1ª visita ou se passou por aqui, mas não quis comentar nem publicar nada, assine o nosso livro de visitas!

Irreligiosos.ning.com website reputation

Recados Rápidos

 

 

Links Indicados

Sites da Rede DDD: . . . . . . .Logo Rede DDD Acessar links dos sites Baú do Inexplicado Outros:
visit Skeptic.com

Sociedade Racionalista

ComunidadeO Outro Lado das ReligiõesBULE VOADORInternet Infidels Visitar o Observatório

GeraLinks

Badges do Irreligiosos

Nosso badge no seu blog:

Link o Irreligiosos


(Clique aqui para saber como!)


Enquete Jesus Cristo


Sua opinião sobre Jesus Cristo:
Acesse o post de apoio;

----------------
Acesse a nossa página PESQ para responder à enquete.

 


Notícias Cristãs

Atenção: As notícias aqui divulgadas não são nossas recomendações e são veiculadas apenas para informar os últimos acontecimentos e eventos do cristianismo.

(Se a exibição falhar, não é culpa nossa e sim do Widget. Não se preocupem, elas voltam depois)

Por Gospel+ - Gospel+ Noticias

Grupos

Principais Colaboradores

Abaixo, destacamos (em ordem alfabética) a 4ª lista dos nossos  mais eminentes e constantes colaboradores:

  • Alfredo Bernacchi
  • Assis Utsch
  • Carlos Dosivan
  • Divina J. Scarpim
  • Erijosé Oliveira
  • Gilberto Vieira
  • Jorge O. Almeida
  • Luísa L.
  • Márcia Zaros
  • Marilda Oliveira
  • Oiced Mocam
  • Paulo Luiz  
  • Paulo Rosas 
  • Rafael Rocha
  • Sergio M. Rangel

© 2018   Criado por Ivo S. G. Reis.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço