Irreligiosos

Se você não sabe, aceita e não questiona, embota-se e acaba virando crente.

Validade das discussões acadêmico-filosóficas de impossível ou questionável conclusão...Iniciar ou não?

Pois é, colegas, acho que pelo menos este debate vai valer a pena, porque estabeleci uma "finalidade", uma finalidade realística e possível de ser conseguida: analisar os prós e contras e "concluir". Mas e quando isto não for possível, convém iniciar uma discussão? Bem sabemos que existem discussões sem finalidade, onde antevemos ou que a conclusão não será possível ou será questionável. Exemplo (recente e ocorrido aqui mesmo): "Como foi criado o universo e quem ou o que o criou?". Outro exemplo: "Existe vida após a morte?" Esses temas já foram discutidos aqui. Concluíram? Tchan-tchan-tchan-tchan!...

Estes são típicos exemplos (e existem vários) de discussões meramente acadêmicas em que a finalidade ainda é inatingível e a conclusão, qualquer que seja, será duvidosa, meramente teórica ou opinativa, uma vez que sabemos antecipadamente que nem a religião, nem a filosofia, nem a ciência, nem ninguém tem a resposta ou ao menos uma verdade provisória.

Os que me conhecem sabem que embora não seja defensora total do pragmatismo, costumo ser pragmática em algumas questões relacionadas ao nosso aprendizado de vida e às nossas ações. Nesse sentido, - e que não me interpretem mal os colegas -, entendo que a discussão sobre a criação do universo é sim acadêmica, acirradora de inúmeras divergências que, ao final de todo o desgaste das partes para convencerem umas às outras, não dará respostas ao tema central da discussão.

Segue um exemplo (não foi exatamente com estas palavras) do meu modo de pensar, exposto aqui mesmo no Irreligiosos e pelo qual alguns membros, jocosamente, me classificaram de "meio piradinha". Não me incomodei e insisto, tanto é que o repito: 

Acabar com os pastores ou com as ovelhas?

No meio evangélico, os fiéis costumam ser chamados de "ovelhas do Senhor". Essas ovelhas foram treinadas de tal forma que a um simples comando dos seus pastores, lhes seguem e fazem o que eles ordenarem. Por isso, não pensam por si próprias, são escravizadas, comandadas e exploradas por eles, que vivem delas, mas não por elas, ao contrário do que lhes incutem, para angariar confiança.

Percebendo que perdemos o nosso tempo combatendo os pastores, enquanto o seu número e o de ovelhas aumenta todos os dias, veio-me a pergunta que coloquei para os colegas:

"Será que haveria tanto pastor, se não existissem ovelhas para eles pastorearem? Não seria melhor acabar com elas (no bom sentido, fazendo com que deixassem de ser ovelhas)? Sem ovelhas, sem lucro; sem ovelhas e lucro, sem pastor; sem ovelhas, sem lucro, sem pastor... sem evangelismo. Pronto! Não existem mais vítimas a serem enganadas".

A maioria achou que as ovelhas eram inocentes e que os vilões eram os pastores e que estes é que deviam ser combatidos. Acabar com os pastores, sabendo que existem milhões de ovelhas soltas e desnorteadas? Duvido! Para cada um que fosse tirado de circulação, surgiriam dois, ou três ou mais. 

Discutir ou não a criação do universo?

Não quero dizer que não se possa aprender ou tirar algumas lições de discussões como a da origem e criação do universo, só porque o objetivo, a conclusão (até este momento), não pôde e não pode ser atingido. Quem sabe amanhã a ciência anuncia uma nova descoberta que responda a tudo? Se essa nova descoberta obtiver a concordância da grande maioria da comunidade científica e também de acadêmicos e estudiosos em outras áreas do conhecimento, aí sim, valerá a pena retomar a discussão e assumir posições de aprovação ou desaprovação. Mas parece-me que não é este o caso (ainda) porque falta a tal "certeza científica" e existem divergências entre os cientistas, o que recomenda que evitemos festejar os resultados já alcançados e esperar a coisa amadurecer mais, antes de nos posicionarmos.

Discussõs existem de todos os tipos e quase todas são relativas. Mas existem também as discussões universais, as pessoais, as objetivas, as técnicas, as científicas, as religiosas, as filosóficas, as fúteis e, é claro, as inúteis. Não quero dizer com isso, que mesmo as discussões de natureza meramente acadêmica não possam ter sua utilidade porque, ainda que não levem a nenhuma conclusão, podem ter o objetivo ou benefício de agregar conhecimentos e preparar-nos a uma maior compreensão. Mas isto, entendo eu, deve ficar explícito, antes do início das discussões (a finalidade, objetivo).

E as outras discussões de natureza ateísta, religiosa, filosóficas ou científicas?

Estas sim, não só podemos, como devemos, desde que existam fatos e eventos a comparar (verdadeiros ou não), objetivo da discussão e real possibilidade de conclusão. Assim, temas como religião, deuses, historicidade de Cristo, livros sagrados, milagres, fé, líderes religiosos, divisibilidade do átomo, partículas subatômicas, teoria da evolução, hipnose, controle da mente, alguns fenômenos espíritas documentados, comportamento humano, história, psicologia, correntes do pensamento filosófico, biologia, economia, política, verdade, mentira, teorias da conspiração, etc, quase tudo pode ser discutido, uma vez presentes os três requisitos básicos em destaque. Mas discutir a "criação do universo" e "a existência ou não de vida após a morte"?!... Não sei se não é pura perda de tempo.

Uma preocupação: o nível dos debatedores

Em resposta ao post recentemente colocado pelo nosso administrador, dando conta de que sites cristãos estão começando a recomendar o Irreligiosos e de que algumas ovelhas gospel desgarradas têm vindo filiar-se à rede, apesar de achar muito bom para a nossa credibilidade, manifestei minha preocupação de que isso pudesse, se não muito bem controlado, causar complicações e desavenças internas na nossa comunidade, sempre tão respeitosa, séria, tranqüila e de bom nível intelectual. Num clima assim, será que os melhores não sairiam? Sei que temos aqui escritores, jornalistas, professores, historiadores, pesquisadores, matemáticos, livres-pensadores e até teólogos e ex-teólogos. Será que esse pessoal conseguiria conviver em perfeita harmonia com os crentes? Há que se pensar nisso, já que optamos por "não ser uma comunidade fechada".

Não estou generalizando, dizendo que religiosos e especialmente crentes evangélicos, não tenham nível intelectual para sustentar debates acadêmicos profundos e que todos vão apelar para os comuns xingamentos, "em nome de Jesus" e baixar o nível do site. Não, não se trata disso, apesar de existir o risco. O problema é que pela sua fé, eles não se convencem e recusam-se a dobrar-se diante de argumentos, rebatendo com argumentos vazios e repetitivos, obrigando-nos a responder várias vezes às mesmas questões. Com isso, perde-se muito tempo porque as discussões tornam-se intermináveis, já que é quase impossível convencê-los.

Considerem tudo o que foi dito e respondam: "Diante de tudo o que foi dito e com a presença de alguns religiosos em nossa comunidade, vale a pena discutir temas como "a criação do universo" e "existência de vida após a morte" ?

Exibições: 407

Comentar

Você precisa ser um membro de Irreligiosos para adicionar comentários!

Entrar em Irreligiosos

Comentário de Luis A. Sabino em 8 novembro 2012 às 9:14

existem muitas teorias a repeisto deste assunto o universo, o ser humano é um eterno buscador vai sempre haver questionamentos e nesta busca incessante vai se caminhando e pelos séculos afora muito se tem aprendido o que hj é tido como uma realidade pode não ser amanhã o bom da ciencia é que não se pegam nisto (teorias que não possam ser mexidas) mas em evidencias

se houve este big bang que falam então alguma coisa tinha para ser explodida não da para imaginar o nada absoluto como nosso colega assis colocou temos que ter em mente a eternidade isto faz com queimem os neuronios

bem quando leio artigos sobre este assunto são numeros tão gigantescos e absurdos que não dá para se imaginar por exemplo distâncias astronomicas vc coloca um número e perde a noção de quantos zeros vão após é inimaginavel

nosso conhecimento apesar de tudo que se tem descoberto está mesmo engatinhando o que se tem são mesmo teorias que por mais que tentem distrinchar  isto as dúvidas são enormes mas é realmente fascinante e se quiserem postar algo sobre o assunto estarei acompanhando pois o conhecimento nunca é demais , tem outros assuntos que para muitos parece gozação mas sei que não podemos negar que podem ser reais e existir aos milhares de milhões por ai afora que é o caso da vida inteligente no universo

saudações religiosas

Comentário de Assis Utsch em 8 novembro 2012 às 8:03

Lilian, Paulo Rosas, Ivo e demais,

Espero que a postagem da Lilian volte a ser comentada. Deveríamos reconhecer primeiro que a discussão de muitos assuntos pode tornar-se inócua muito mais pela pergunta equivocada do que pela dificuldade da questão.

Vejamos por exemplo a indagação sobre a origem do Universo. Parece que essa abordagem, seja a filosófica e talvez até a científica,  esteja sendo feita a partir de uma pergunta errada. Conforme já lembrou alguém - parece que Leibnitz - a questão principal seria: "Por que existe Algo ao invés do Nada". Se foi mesmo o criador do cálculo diferencial/integral o formulador da pergunta, ele estava ainda longe de Lavoisier, que só surgiu no século seguinte, com sua Lei da Conservação da Massa (e Energia). Mas ninguém, nem no mundo filosófico ou científico faz aquela pergunta de Leibnitz. E todos insistem na questão errada: "Como o Universo começou?" Como estamos todos condicionados a que tudo tenha um começo, a pergunta parece inescapável, ainda que imprópria.

Ninguém ousou revogar a lei - "nada se cria, nada se perde, tudo se transforma", até porque ela parece irrevogável. Bem, se não é possível tirar Algo do Nada, não houve criação. E se existe o Algo, ele só pode ser eterno. É por isso que vários cientistas estão adotando o Universo Eterno, ao invés de um começo a partir de um Big Bang.

Comentário de Paulo Rosas Moreira em 7 novembro 2012 às 20:27

Prezada Liliam Sokorowa !

Com religiosos ou não em nossa comunidade, não me sinto a vontade e nem capacidade para discutir assunto altamente cientifico como a Criação do Universo, bem como, para discutir a existência de vida após a morte. Reconheço meu despreparo, para pronunciar-me a respeito de ambos os temas.

Entretanto, se a comunidade possui colega capacitado, por quê não ler seu posicionamento?

Devemos por em votação e ver quem se dispõe a nos dar essas aulas.

Quanto ao tema que você abordou:" Acabar com os Pastores ou com as ovelhas" . As dificuldades são conhecidas e sabemos da difícil execução. Eu faria a seguinte questão: O que fazer para superar essas dificuldades ?

A proposito, belo trabalho o seu.

Saudações irreligiosas.

Comentário de Luis A. Sabino em 17 setembro 2012 às 11:26

Grato Paulo vou ver com atenção a gente vai se falando

abçs

Comentário de Paulo Rosas Moreira em 17 setembro 2012 às 10:38

Caro Luis de A. Sabino !

Bom dia ! Esclareço que não conheço do assunto NIBIRU, só sei que ele foi confirmado pela NASA, e o assunto que me interessou a respeito dos sumérios, foi o fato de que a civilização existiu e sua cidade, cujo adiantado avanço cultural para aquela época e a até para os nossos séculos XIX e XX, foi encontrada soterrada, constituindo prova de sua existência.  Até o século passado ainda acreditáva-mos que a civilização egípicia era a mais antiga e essa descoberta do povo sumério, mudou tudo, teremos que aprender de novo e a " verdade silenciosa" a que o autor do vídeo se refere, é talvez porquê não querem que o povo tome muito conhecimento a respeito, haja vista que poderá desmontar um "castelo de cartas". É compreensível, diante de tanta coisa envolvida.

Não percebi se você assistiu aos vídeos ou não, ou se o fêz, só lhe causou maior impressão o planeta Nibiru.  Tente assistir, e escolha um horário adequado, pois levam algum tempo para assistir.

Cordiais Saudações.

 

Comentário de Luis A. Sabino em 16 setembro 2012 às 15:25

espero que o Ivo não se zangue comigo vai sair um pouco do assunto mas este negócio que o Paulo falou ai dos Sumérios ......como esta meio parado o assunto vou perguntar ao Paulo

Paulo me pareceu que vc entende um pouco deste assunto atiçou a curiosidade

"para mim" foi uma das histórias mais malucas que ja vi na internet se puder esclarecer alguma coisa

bem andaram dizendo que este tal planeta nibiru orbita uma estrela anã marron e a órbita é eliptica sendo que: quando esta próximo do sol vira churrasco quando esta longe um gelo só seria impróprio a vida , no entanto dizem que tem vida por lá ETS, ai vai vendo,  falaram que tem uma atmosfera própria (não entendi direito) dando condição a ter vida são várias raças entre élas uns reptilianos que segundo "dizem" somos hibridos deles ou seja somos ETS que colocaram o dna em nós , me parece que estes reptilianos devem comer carne (suponho) então somos o prato principal do cardápio acho

agora minha pergunta:

DE ONDE TIRAM ESTAS HISTÓRIAS,  seriam os sumérios vai saber

desculpem ter desviado o curso da história este negócio me deixa curioso pelo menos para mim o povo esta exagerando não

abçs

Comentário de Luis A. Sabino em 15 setembro 2012 às 20:46

OLa Ivo esta da arca foi boa rsrsr, teve uma discussaõ entre um ateu e alguns crentes la onde participo que vou t contar, vai vendo a explicação que deram parea se caber todos animais na arca, que éram filhotes ai saiu uma conversa do que se limentaram o casal de leões, do primeiro casal de zebras??? a resposta dada foi que os LEÕES ÉRAM VEGETARIANOS  rsrsr éra melhor dizer que não sabia não

abraços

Comentário de Luis A. Sabino em 15 setembro 2012 às 20:35

só um comentário a respeito do que se esta conversando, sei de pessoas que dizem ser ateus e negam por interesses , é fato que a grande maioria do povo tem alguma crença então alguns politicos para conseguirem seus objetivos viram crentes , bem mas isto não é novidade não rsrsr uns ai que se dizem inimigos que não podem nem se ver de braços dados no palanque, tipo lula com maluf, collor com as maozinhas para cima VAMOS JUNTOS VENCER

vai de acordo com conveniencias rsrsr

Comentário de Ivo S. G. Reis em 15 setembro 2012 às 20:34

Sabino:

Não é só você não, temos outros. No momento, o seu colega crente Erijosé está respondendo no fórum "Destino Existe?" e está dando um trabalhão danado para ser convencido, já que insiste que a "Arca de Noé" é verdadeira e foi descoberta e que Deus existe. Pode?

Talvez por isto a colega Lílian postou a tal matéria sobre a validade de determinadas discussões. A propósito e para saber a opinião de todos, colocamos uma nova enquete na página PESQ, que solicitamos encarecidamente a todos os colegas responderem.

Respondam à enquete:

DISCUSSÕES ACADÊMICAS COMO "CRIAÇÃO DO UNIVERSO" E "VIDA APÓS A MORTE", DEVEM OU NÃO SER INCENTIVADAS NO IRRELIGIOSOS?

Para responder à enquete vocês devem clicar na página PESQ, no menu superior da página principal.

Vamos votar?

Comentário de Luis A. Sabino em 15 setembro 2012 às 20:23

A respeito do radicalismo só podemos condenar mesmo em todos seguimentos

Sobre

Badge

Carregando...

Leia Isto!

Traduzir para/Translate to:


Visualizações

contador de visitas online

Se esta é a sua 1ª visita ou se passou por aqui, mas não quis comentar nem publicar nada, assine o nosso livro de visitas!

Irreligiosos.ning.com website reputation

Recados Rápidos

 

 

Links Indicados

Sites da Rede DDD: . . . . . . .Logo Rede DDD Acessar links dos sites Baú do Inexplicado Outros:
visit Skeptic.com

Sociedade Racionalista

ComunidadeO Outro Lado das ReligiõesBULE VOADORInternet Infidels Visitar o Observatório

GeraLinks

Badges do Irreligiosos

Nosso badge no seu blog:

Link o Irreligiosos


(Clique aqui para saber como!)


Enquete Jesus Cristo


Sua opinião sobre Jesus Cristo:
Acesse o post de apoio;

----------------
Acesse a nossa página PESQ para responder à enquete.

 


Notícias Cristãs

Atenção: As notícias aqui divulgadas não são nossas recomendações e são veiculadas apenas para informar os últimos acontecimentos e eventos do cristianismo.

(Se a exibição falhar, não é culpa nossa e sim do Widget. Não se preocupem, elas voltam depois)

Por Gospel+ - Gospel+ Noticias

Grupos

Principais Colaboradores

Abaixo, destacamos (em ordem alfabética) a 4ª lista dos nossos  mais eminentes e constantes colaboradores:

  • Alfredo Bernacchi
  • Assis Utsch
  • Carlos Dosivan
  • Divina J. Scarpim
  • Erijosé Oliveira
  • Gilberto Vieira
  • Jorge O. Almeida
  • Luísa L.
  • Márcia Zaros
  • Marilda Oliveira
  • Oiced Mocam
  • Paulo Luiz  
  • Paulo Rosas 
  • Rafael Rocha
  • Sergio M. Rangel

© 2017   Criado por Ivo S. G. Reis.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço